sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Há mais de 10 anos previa-se possível choque de asteroide com a Terra – O momento está chegando…



Há mais de uma década o Jornal Folha de São Paulo online falava sobre um asteroide que poderia colidir com a Terra em 21 de março de 2014. O dia está se aproximando, será que a colisão ocorrerá??? Lembro que o Jornal Nacional começou a falar, há poucos dias, sobre estas possíveis ameaças do espaço, veja aqui. Segue matéria da Folha:

02/09/2003 – 10h18 - Um asteroide de pouco mais de um quilômetro de diâmetro estaria a caminho da Terra e poderia colidir com o planeta em 21 de março de 2014, segundo astrônomos da agência britânica responsável pelo monitoramento de objetos potencialmente perigosos para o planeta. Mas, ao menos na estatística, não parece ser o fim do mundo –a chance de uma colisão catastrófica é de apenas uma em 250 mil.

Chamado de 2003 QQ47, o asteroide se aproxima da Terra a uma velocidade de 32 km/s, o equivalente a 115 mil km/h. Com 1,2 quilômetro de diâmetro, ele tem um décimo da massa do meteorito que, acredita-se, levou à morte dos dinossauros há 65 milhões de anos.


O 2003 QQ47 será monitorado de perto pelas agências espaciais do hemisfério norte nos próximos dois meses. Segundo os astrônomos, as chances de impacto podem cair ainda mais conforme mais dados forem coletados. O alerta foi emitido pelo órgão depois que o asteroide foi avistado pela primeira vez, no Novo México (EUA).

O impacto de um corpo celeste dessas dimensões seria equivalente à explosão de 20 milhões de bombas atômicas semelhantes às lançadas pelos Estados Unidos contra Hiroshima há quase 60 anos, segundo um porta-voz do Centro de Informação sobre Objetos Próximos à Terra, no Reino Unido.

Asteroides como o 2003 QQ47 são pedaços de pedra que restaram após a formação do Sistema Solar, há 4,5 bilhões de anos. A maioria deles orbita o Sol em um cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter, a uma distância segura da Terra. Mas a influência gravitacional de planetas gigantes como Júpiter pode arrancar estes objetos de suas órbitas originais e lançá-los no espaço.

No site do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (agência espacial norte-americana), há um simulador que mostra as órbitas da Terra e do asteroide no decorrer do tempo.

Fonte : Ets & Etc via Folha Online

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Câmera em viatura policial grava fantasma na estrada




Um vídeo foi supostamente gravado do interior de uma viatura policial, enquanto ela passava por uma estrada deserta.


Enquanto dirigia a viatura os policiais se deram conta que passaram com a viatura sobre um fantasma ou algo similar.


Para ter certeza do que viram, viraram a viatura novamente na estrada e avistaram algo muito estranho como uma pessoa andando e sumindo logo em seguida. A câmera que estava instalada dentro da viatura gravou tudo.



Fonte: Só Curiosidade

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Descoberta a causa primeira do aparecimento da vida no Universo



Cientistas russos e italianos apresentaram os resultados de investigações conjuntas sobre o mecanismo de nascimento da vida no Universo numa conferência realizada no passado dia 19 de fevereiro, na embaixada da Itália em Moscou.
Evgueni Krasavin, diretor do Laboratório de Biologia Radioativa do Instituto Unido de Estudos Nucleares em Dubna, e o professor Ernesto Di Mauro, da Universidade de Roma Sapienza, contaram como, graças a complexas experiências, eles conseguiram criar os processos químicos que levaram a compostos pré-biológicos como ácidos graxos e ácidos nucleicos de ARN. Considera-se que eles são precisamente o “material de construção” fundamental para o aparecimento de organismos vivos.

Os estudos foram realizados em exemplares de meteoritos. Pois os materiais de origem espacial são precisamente os componentes mais ativos para a realização da síntese química necessária. No laboratório, os cientistas tiveram de modelar as condições espaciais para compreender como dispara o mecanismo de aparecimento de compostos pré-biológicos. Para isso, amostras de meteoritos foram sujeitas à ação de partículas carregadas nos aceleradores do Instituto Unido de Estudos Nucleares (IUEN).
Além disso, os cientistas assinalaram que, atualmente, no espaço foram detetadas cerca de 80 moléculas orgânicas. As mais frequentes entre elas são as moléculas de ácido cianídrico (HCN). Quando esse ácido entra em contato com a água, forma-se formamida. Esta é encontrada no pó espacial, nas caudas dos cometas. E precisamente dela podem surgir ácidos graxos e nucleicos, que, como é sabido, são a base da membrana das células.
O professor Krasavin explicou a essência da experiência conjunta russo-italiana:
“Foi realizada a radiação de sistemas dispersos de pó meteorítico e formamida, e, depois, estudou-se o que se formou. A radiação apenas da formamida dá origem a alguns produtos, mas quando da radiação de protões com substância de meteoritos, obtemos aqui absolutamente tudo: ARN, diversos açúcares. Aqui existem todos os elementos para construir macro-moléculas informativas e, nas etapas iniciais, para garantir o metabolismo.”
Isso significa que a vida podia formar-se nos mais diferentes cantos do Universo, tal simultaneamente, como em tempos diferentes. Não se pode excluir que continuem a ocorrer hoje semelhantes processos de nascimento da vida.
O professor Ernesto Di Mauro, ao falar à Voz da Rússia, dos estudos realizados, assinalou:
“Todos os componentes essenciais no metabolismo são formados espontaneamente. E assim não há necessidade nem de intervenção divina, nem, especialmente, uma química complicada. A vida é muito fácil de organizar. E isso já é uma forte mensagem.”
Resumindo, não só os cientistas da Itália e da Rússia, mas também todos nós nos aproximamos da descoberta do grande segredo da criação da vida.

Fonte : Ovni Hoje

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Podemos estar vivendo dentro de um buraco negro, afirmam cientistas



Especialistas de uma nova corrente científica estão considerando a hipótese de que o Universo inteiro se encontra em um imenso buraco negro. De acordo com a teoria proposta, pouco antes do Big Bang, a matéria e energia do Universo que conhecemos se encontrava comprimida em uma partícula extremamente densa, ou seja, “a semente do Universo”.
Essa semente seria milhões de vezes menor que qualquer outra partícula jamais imaginada pelo homem. Curiosamente, depois da Grande Explosão, a mesma partícula teria desencadeado a existência de todas as outras partículas existentes. Cada galáxia, sistema solar, planeta, pessoa, enfim, todo o Universo seria o resultado dessa reação.  Naturalmente, a pergunta seguinte a ser respondida pelos cientistas é: como a primeira semente apareceu?

Nikodem Poplawski, cientista e investigador da Universidade de New Haven, nos Estados Unidos, faz parte da corrente que afirma que a semente foi formada em um buraco negro, o ponto mais extremo e primordial de toda a natureza. Depois de simular o comportamento das partículas ao entrar em um buraco negro, o cientista concluiu que cada um deles abriga todo um universo em seu interior. Ou seja, todos os grandes buracos negros existentes nas galáxias que conhecemos poderiam, na realidade, apontar para outros universos.
A teoria de Albert Einstein, no entanto, sugere que cada buraco negro guarda uma peculiaridade; uma porção específica do espaço na qual a densidade da matéria tende ao infinito. Assim, a incomensurável força da gravidade dessa matéria ultracondensada é tal que nem mesmo partículas de luz poderiam escapar. Portanto, esses fenômenos são negros, não podemos obter qualquer informação sobre seu interior porque não emitem luz.
Se a teoria de Poplawski estiver correta, tudo o que atualmente consideramos como nosso Universo seria apenas o interior de mais um buraco negro.

Fonte : History

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Mulher é perseguida por entidade transparente em parque de NY



Estranhas criaturas, conhecidas como seres das sombras, aterrorizam pessoas no mundo inteiro. Especialista explica a origem destes seres.



sábado, 22 de fevereiro de 2014

Tim Maia e os OVNIS



O saudoso cantor brasileiro, Tim Maia, mostra neste vídeo que tinha grande conhecimento do fenômeno OVNI.



sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Centro de estudos de ETs na Unicamp abrigaria o ET de Varginha



A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), instituição fundada em 1966 e que concentra 23 mil alunos em seus 60 cursos conceituados, conquistou uma fama que pouco tem a ver com a área acadêmica: estudiosos da ufologia, ciência que estuda elementos ligados à óvnis (objetos voadores não identificados) apontam a universidade como abrigo para criaturas extraterrestres e o maior centro brasileiro de pesquisa sobre a vida fora da Terra.
Por isso, os ufólogos apelidaram a Unicamp de Área 51 brasileira, uma referência à área militar restrita no deserto de Nevada, nos Estados Unidos, tão secreta que o governo norte-americano só admitiu sua existência oficial em 1994 e ainda com muitas restrições. Ufólogos afirmam que o local recebe extraterrestres capturados no território americano, fato nunca confirmado ou negado pelo governo. Por isso, segundo eles, a semelhança entre os dois locais.
O ET DE VARGINHA
O caso de Varginha ocorreu no dia 20 de janeiro de 1996, e se tratava de uma possível aparição de objetos voadores não identificados com captura de criaturas extraterrestres de alto nível de civilização pelas autoridades brasileiras. Uma destas criaturas teria sido levada até a Unicamp, onde permaneceria até hoje.


Três garotas, ao passarem próximas a um terreno baldio, afirmaram terem visto uma das tais criaturas, que teria pele marrom, viscosa, olhos enormes de cor vermelha e três protuberâncias na parte superior da cabeça, que era muito grande.

Na mesma cidade, um casal também afirmou ter visto um óvni esfumaçado, e outra testemunha afirmou ter presenciado a queda de um óvni e seus destroços sendo recolhidos por militares. Uma investigação realizada pelo Exército Brasileiro, finalizada em 1997, afirmou que as pessoas viram um homem no terreno e confundiram-no com um suposto extraterrestre
De acordo com estudiosos, a Unicamp começou a se tornar o principal reduto de pesquisas extraterrestres brasileiras a partir de 1996, com o caso do ET de Varginha (MG). Para os ufólogos, a criatura encontrada na cidade mineira foi trazida para a Unicamp.
"O Exército foi até o local, mas o ET não estava mais lá e tinha sido retirado numa ambulância. Os militares foram atrás dela e a interceptaram. O ET foi retirado da ambulância e levado para a Unicamp, onde foi pesquisado. Foi um dos casos mais importantes da ufologia de todo o mundo. E há muitas testemunhas", diz afirmou José Fernando de Moraes Pinto, biólogo e estudioso do tema.
O local
O laboratório de testes da Unicamp, que teria criaturas de outros planetas mortas e também vivas, ficaria metros abaixo da terra e seria conhecido como Pavilhão 18. Segundo os ufólogos, ele é guarnecido de forma única e estaria localizado próximo ao Instituto de Química e a Faculdade de Ciências Médicas.
"Já vimos soldados do Exército, com armas de calibre grosso, e também seguranças particulares que rondam o local durante todo o dia, mas não dá para saber muito, já que o local não é acessível para alunos e pessoas em geral", disse Ricardo Roehe, ufólogo, pesquisador e responsável pelo site "Ufólogos Online".
Roehe explica que, com o sucesso na análise do ET de Varginha, que teria sobrevivido e seria mantido no local até hoje, a universidade foi escolhida para receber outras criaturas. A partir daí, o laboratório subterrâneo teria sido construído para abrigar os extraterrestres. "O motivo de ser subterrâneo é controlar os poderes mentais dos ETs e evitar que eles tentem se comunicar com seus pares por telepatia", informou ele, contando ainda que a Unicamp concentra uma grande variedade de extraterrestres "Todos os ETs capturados em Varginha estão lá, assim como os chupa-cabras capturados vivos ou mesmo os abatidos no interior do país", disse.

Outro lado
A universidade se pronunciou através de nota oficial e negou as informações. "Não procede a informação de que a Unicamp estaria desenvolvendo pesquisas ou abrigando supostos extraterrestres em suas dependências", afirma a universidade.
"A instituição interpreta o assunto como um mito que prosperou no imaginário popular e nega qualquer afirmação ou insinuação a esse respeito", completa a nota oficial.
Procurado para comentar o caso, o Exército Brasileiro informou, em nota oficial, que a informação sobre a presença de militares do Exército protegendo uma área na Unicamp "não procede".

Fonte : BOL

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Cientistas russos encontram monstro no fundo ártico



Os cientistas da cidade de Vladivostok (Extremo Oriente da Rússia) encontraram um ser misterioso gigante  nas águas árticas a uma profundidade de cerca de 1500 metros.


O monstro foi registrado por sensores do aparelho Clavecin. Primeiramente, os cientistas pensaram que o dispositivo tinha encontrado um grupo de organismos pequenos, mas depois compreenderam que se tratava de uma criatura, mas de tamanho enorme.



No entanto, em seguida aconteceu o mais imprevisível – o monstro atacou o dispositivo, começando a abalá-lo, declarou o doutor em ciências técnicas Leonid Naumov.


Quando o Clavecin foi trazido para a superfície, tornou-se evidente que o dispositivo sofrera danos. Os cientistas pediram que biólogos oceânicos identificassem a criatura misteriosa, o que ainda não foi possível.



Fonte: Voz da Rússia

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Esfera de luz esverdeada (orbe) filmada na Austrália



O vídeo abaixo foi divulgado no site italiano Signidalcielo e foi gravado em novembro de 2012, na cidade de Falcon (Austrália Ocidental). A história é a seguinte: As testemunhas estavam filmando com um celular, a ferocidade das ondas na tempestade que assolava na tarde de 11 de novembro de 2012, quando apenas durante e no final do vídeo que eles estavam gravando, notaram a presença de uma esfera esverdeada, não visível a olho nu (provavelmente emanava radiação infravermelha, não visível pelos nossos olhos, mas captável por algumas câmeras). Segue testemunho e vídeo:


“Só depois que começamos a perceber a esfera brilhante na tela do telefone, ficamos surpresos, maravilhados por esta misteriosa presença – diz o Buttler signo que vive com sua irmã em Falcon – Este objeto se manifestou em uma tarde durante um eclipse lunar e, em seguida, a uma grande tempestade.

Então, para pegar as ondas do mar, as quais eram muito grandes, a minha irmã gravou um pequeno vídeo com a câmera do meu Samsung Galaxy S II. O objeto não era visível a olho nu. Nós pensamos que tratava-se de um reflexo ou outra coisa qualquer e não demos importância ao fenômeno. Minha irmã e eu não fomos capazes de localizar a bola de imediato, mas você pode ver na tela, em seguida, em algum momento, como fica claro a partir do registro, que ele foi embora para a árvore no fundo da casa, que está localizado em frente nós “



Fonte : ETs & ETc

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

OVNI esférico e avermelhado novamente é filmado nos EUA



Moradores da Califórnia são surpreendidos por OVNI avermelhado e de forma esférica no céu e conseguem filmá-lo. O objeto voador não identificado se assemelha muito aos vários outros que tem surgido nos céus de várias cidades dos EUA, nos últimos meses (saiba mais sobre estes outros casos AQUI e AQUI também). Qual a opinião dos amigos, pode ser um OVET (Objeto Voador Extra Terrestre)???

O autor do vídeo relatou: “Eu e meu amigo estávamos no caminho de casa quando ele apontou uma coisa no céu, então eu peguei meu celular e comecei a filmar o que eu podia ver”




Fonte : ETs & ETc

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Pesquisadores encontram rastros de El Dorado, a cidade de ouro perdida



A antiga lenda do mítico El Dorado, um lugar supostamente repleto de riquezas que atiçaram a cobiça dos espanhóis, volta a despertar atenção. Pesquisadores da Universidade Nacional da Colômbia encontraram um imenso cemitério, próximo à cidade de Bogotá, pertencente à comunidade Muisca, com mais de 100 tumbas que seriam de habitantes da civilização de El Dorado.

Os restos humanos datam entre os séculos VIII e XVI. O que se sabe até agora é muito pouco diante do que pode ser revelado durante a exploração, pois apenas 400 dos 80 mil metros do cemitério foram escavados. As estatísticas já mostram um corpo a cada oito metros quadrados e, se os cálculos estiverem certos e uma vez concluída a escavação, mais de 2 mil corpos deverão ser encontrados.


A empreitada pode levar em torno de 20 anos. No momento, os pesquisadores vão fazendo descobertas valiosas como o fato de os Muiscas realizarem enterros coletivos e, em muitos casos, enterrarem pessoas vivas. Na cultura Muisca, os mortos eram sepultados em posição fetal, de bruços ou com as mãos cruzadas no peito. Um dos cadáveres descobertos em uma grande tumba é de uma mulher, sem o crânio e vários de seus ossos maiores, o que indica que foi desmembrada e decapitada, possivelmente como oferenda, ou castigada. Segundo os estudiosos, a posição em que as pessoas eram enterradas e os objetos que eram depositados com o corpo possuem uma estreita relação com o status social de cada um.  E, como todos os mitos históricos, cada vez que o El Dorado reaparece surgem também seus enigmas. Por conta de sua suposta riqueza, ela também foi chamada de “cidade do ouro perdida”, que nunca foi encontrada.


Fonte : History

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Alienígenas do Passado - Aliens e as Montanhas Misteriosas



Estruturas de pedra maciça que chegam aos céus, estranhas figuras, gigantes enterrados na terra e esferas emissoras de energia conectadas ao redor do mundo. O que obrigou o homem antigo a mover pedras colossais, em alguns casos, pesando milhares de quilos, e para construir notavelmente semelhante monumentos de pedra em todo o mundo? Das selvas da Costa Rica ao campo rural da Inglaterra, os povos antigos conseguiram feitos extraordinários de construção, sem ferramentas ou tecnologia avançada. É possível que os extraterrestres instruíram os antigos para construir essas estruturas complexas? Ou foram os nossos antepassados ​​levados a criar esses monólitos, a fim de se reconectar com os viajantes celestes que já caminharam sobre a terra?




Alienígenas do Passado - Episódio 11 - Aliens e... por Gogetassj415

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Street View registra um Ovni em Taiwan



O OVNI aparece próximo a uma base militar em Fangliao, Taiwan.


Uma imagem registrada pelo Google Street View mostra o que seria um OVNI (objeto voador não identificado) no céu de Fangliao, em Taiwan.


O registro pode ser observado nas coordenadas 22 20 06.58 N 120 37 28.11 E da ferramenta do Google.


O OVNI aparece próximo a uma base militar e ganhou grande repercussão nas redes sociais. Especialistas locais investigam a imagem.




Fonte: Surgiu

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

As incríveis caveiras de cristal



As chamadas “treze caveiras de cristal” são um dos intrigantes casos de OOPArt (objetos fora de sua época e lugar). De acordo com uma interpretação de uma lenda maia, antes do continente de Atlântida afundar, foram espalhados pelo mundo treze crânios pertencentes aos seus habitantes e, quando estes objetos forem reunidos em um único ponto do planeta, darão lugar a um fato extraordinário – possivelmente, o ressurgimento de toda a misteriosa história e ciência dos habitantes de Atlântida.
   Uma das interpretações dessa lenda diz que cada um dos crânios corresponde a um dos vários planetas que os humanos habitavam. Isso significa que somente o crânio de número 13 tem sua origem na Terra. Até o momento, foram encontrados oito crânios de cristal, os quais foram batizados com seus respectivos nomes. Especialistas os relacionam à lenda mais supracitada.

    A Caveira do Destino foi encontrada em 1919 pelo britânico Frederick Albert Mitchell Hedge, em Belize, enquanto investigava possíveis vestígios da existência de Atlântida. Estudos laboratoriais determinaram que ela foi feita a partir de um único bloco de vidro, o que, mesmo com a tecnologia atual, seria algo impossível de realizar. Alguns sugerem se tratar de uma evidência da tecnologia extraterrestre. Mitchell Hedge acredita que tenha sido desenvolvida pelos maias, durante 150 anos, com trabalho diário e coordenado de geração em geração.
  A Caveira Britânica encontra-se atualmente no Museu Britânico de Londres, na Inglaterra. A única diferença em relação à Caveira do Destino é a sua mandíbula fixa. Não existem dados sobre como ela chegou às mãos do misterioso joalheiro que a vendeu para o museu do Reino Unido.
   A Caveira Sha Na Ra foi encontrada no México, em 1995, por Nick Nocerino, fundador do Instituto de Pesquisa Parapsicológica.
   A Caveira Maia foi achada em 1912, na Guatemala. Foi esculpida em quartzo e teria pertencido a um importante monge da cultura maia.
   A Caveira Lazuli foi esculpida, como seu nome sugere, em lápis azul. Ela foi descoberta no norte do Peru, em 1995. Os indígenas que a descobriram afirmavam que pertencia a um “espírito maligno”.
  A Caveira Jesuíta, também conhecida como a Caveira dos Pássaros, esteve em posse de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus, no ano de 1534.
  A Caveira Shui Ting Er foi encontrada há 130 anos, na Mongólia, por um arqueólogo chinês.   A Caveira Oceana foi esculpida em quartzo e descoberta por um camponês da Amazônia. Em 2004, foi doada ao Museu de Minerais da região.
  A Caveira ET foi descoberta em 1906, na Guatemala. Foi feita de quartzo defumado e é a que traz menos semelhança com um crânio humano. De acordo com seu dono, Broma Van Dietan, essa caveira tem grandes poderes curativos.
  A Caveira Max, ou Caveira de Cristal do Texas, também encontrada na Guatemala, é a maior das caveiras de cristal descobertas até o momento. Atualmente está em posse uma família de Houston, no Texas.
 A Caveira A Compaixão foi descoberta há poucos anos, na África.   A Caveira Baby Luov, esculpida em quartzo rosa, foi encontrada no monastério de Luov, na Ucrânia, por volta de 1700.

Fonte : History

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Conheça um dos objetos mais intrigantes do mundo, A "turbina do Egito"



Um dos objetos mais intrigantes do mundo, que ainda não foi explicado pelas teorias convencionais da história humana, é a chamada “turbina do Egito”. A peça, atualmente em exibição no Museu Egípcio do Cairo, foi encontrada na localidade de Saqqara, em 1936. Brian Walter Emery, um respeitado egiptólogo, estava no local, fazendo escavações na tumba do príncipe Sabu, nas margens do delta do Rio Nilo, quando encontrou o objeto. A “turbina” foi feita com material desconhecido, de difícil manipulação, até mesmo para as ferramentas modernas, por contar com três camadas superpostas, bastante rígidas.

Esta improvável “turbina” foi construída, de acordo com sua catalogação científica, há mais de 5.000 anos no Egito, ou seja, segundo a história, 1500 anos antes da invenção da roda. Ela possui 61 centímetros de diâmetro e um desenho bastante aerodinâmico. Sua disposição trilobular é a mesma usada atualmente na engenharia naval, em turbinas de navios e usinas de energia. Mas a questão é: como é possível explicar esse objeto, construído milhares de anos antes de qualquer evolução tecnológica? Teria o mundo um passado remoto semelhante ao nosso presente, com barros, motores e indústrias? E, se esse passado existiu, o que aconteceu com ele? E se não, como foi possível a construção deste objeto, uma turbina de dimensões tão precisas, com um material tão complexo? E mais curioso ainda: por que existe apenas uma?


Algumas hipóteses tentam explicar o conflito histórico. Dentre elas, há quem defenda que o objeto era utilizado como um artefato para queimar incenso, e sua forma seria apenas uma feliz coincidência. Se é assim, por que este objeto foi colocado perto do túmulo de um faraó? Diante de tantas perguntas e poucas explicações, as teorias sobre alienígenas ancestrais também são apresentadas como respostas por muitos que acreditam na vinda de civilizações extraterrestres ao nosso planeta.

Fonte : History

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Stalin teria tentado criar exército de homens macacos



Os “humanzés” são criaturas que reúnem as melhores características dos humanos e dos chimpanzés. Soldados perfeitos nasceriam desse cruzamento genético bizarro, resultado das ambições megalomaníacas de gênios do mal e genocidas como Stalin. Ciência, ficção científica ou realidade? Tudo isso e mais um pouco.
As primeiras experiências de soldados com inteligência humana e resistência física dos chimpanzés foram descritas em A Ilha do Dr. Moreau. No mundo real, a trama desse clássico publicado por H.G. Wells em 1896 poderia ter inspirado Joseph Stalin.

Para conceber seu soldado dos sonhos, o líder soviético cooptou Ilya Ivanovich Ivanov, um respeitado biólogo que já havia cruzado espécies com sucesso. O Zubrão, híbrido de gado com bizão, e o Zedonk, híbrido de zebra com jumento, são fruto de suas experiências. Com o apoio financeiro do regime soviético e o respaldo do Instituto Pauster de Paris, Ivanov iniciou os trabalhos para Stalin.

O objetivo inicial era inseminar artificialmente chimpanzés fêmeas com esperma humano. Não deu certo. As técnicas que conceberiam o “exército invencível do futuro” partiram para a proposta da inseminação artificial de mulheres com esperma de chimpanzés. A partir daí, o cientista perdeu o apoio do Instituto Pauster de Paris.
Obrigado a concluir seus estudos em um centro de experimentos da União Soviética, Ivanov perdeu também as estribeiras quando o chimpanzé, encarregado de inseminar as cinco “voluntárias”, morreu antes de cumprir sua missão. Pelo fracasso, Ivanov foi expulso e condenado ao exílio. E assim terminou a fantasia de Stalin. No imaginário popular, porém, o “humanzé” e outras experiências de cruzamento genéticos entre humanos e animais continuam a inspirar histórias de ficção científica na literatura, na TV e no cinema.

Fonte : History

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

FACE TOLTECA ESCULPIDA EM ROCHA , EM MARTE



A imagem do panorama recente PIA 17931 lançado em 30 de janeiro de 2014 pela NASA Curiosity Rover de como ela olhou para baixo através de uma duna de areia em "Dingo Gap" pode ter rendido mais do que uma agradável vista da paisagem marciana. Como ambos os detalhes do vídeo, um objeto que se assemelha a metade de uma cabeça pode ser visto saindo para fora do solo marciano. A "Cara" claramente tem características humanóides, dois olhos, um nariz e boca. Notável, o rosto em Marte parece referir-se à civilização tolteca.
A cultura tolteca é uma cultura mesoamericana arqueológico que dominou um estado centrado em Tula, no início dos anos período pós-clássico da cronologia mesoamericana (cerca de 800-1000 dC).
A cultura asteca mais tarde viu os toltecas como seus antecessores intelectuais e culturais.
Apenas um objeto por si só é interessante, mas com a adição do que parece ser uma fundação para um edifício antigo que está enterrado na areia ...









Fonte : Ufos online

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Alienígenas do Passado - Aliens e a Arca Perdida



A Arca da Aliança é um dos mais procurados relíquias religiosas de todos os tempos e muito mais do que apenas uma caixa que continha os Dez Mandamentos. As histórias bíblicas em torno da Arca falam de um dispositivo com poderes divinos que foi capaz de produzir alimentos, derrubar muros, matar aqueles que entram em contato com ele, e proporcionar uma comunicação direta com Deus. São essas histórias mero mito? Ou será que a Arca da Aliança possuem poderes extraordinários? O que aconteceu com esta relíquia incrível? Poderia ainda ser escondido? Estamos chegando perto de uma redescoberta e reativação-da Arca? E se assim for, será a Arca da Aliança revelar uma ligação muito tempo, perdida para o nosso passado extraterrestre?


Alienígenas do Passado - Episódio 10 - Aliens e... por Gogetassj415

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Escritor entra na na Justiça contra NASA por "falhar" em investigação de vida extraterrestre



O escritor e autodeclarado cientista Rhawn Joseph entrou com um processo contra a NASA, onde acusa a agência espacial norte-americana de não investigar de maneira eficiente a existência de vida fora da Terra. O processo foi aberto esta semana na corte da Califórnia.
   Joseph, que também está envolvido com o controverso Journal of Cosmology, entrou na Justiça, especificamente, por conta de um anúncio recente de NASA sobre uma estranha pedra que “apareceu” na frente do rover Mars Opportunity. De acordo com a agência, trata-se de uma rocha que pode ter aparecido ali por conta de um impacto nas proximidades ou, provavelmente, o rover bateu na pedra do chão e ninguém havia notado até então.

   Joseph, no entanto, discorda da explicação da NASA: para ele, a rocha seria uma organismo vivo. Ele entrou com uma ação para obrigar a agência a examinar a pedra mais de perto. De acordo com o processo, a Nasa deve “cumprir um dever público, científico e legal, que é fotografar de perto, cuidadosamente, de forma científica, e investigar um suposto organismo biológico”.
   Joseph alega que a rocha seria, na verdade, algo que “germinou” a partir de esporos. “A recusa em tirar fotos aproximadas, de vários ângulos, a recusa de produzir imagens microscópicas do espécime, a recusa a liberar fotos de alta resolução é inexplicável, de forma imprudente, negligente e bizarra”, afirma o processo. A partir disso, Joseph lançou no documento as especificações das imagens que a NASA deve fazer para esclarecer as dúvidas em torno da enigmática “pedra”. Veja abaixo quais são:
  “A - 100 imagens de alta resolução, aproximadas e com foco do espécime identificados no Sol 3540, em vários ângulos, de todos os lados e de cima para baixo do espécime, sob condições de iluminação adequadas, que minimizem o brilho;
   B - Obter um mínimo de 24 imagens microscópicas em foco do exterior, bordas, paredes e interior do espécime sob condições apropriadas de iluminação;
   C - A NASA e a equipe do rover devem disponibilizar ao público (e ao autor do processo) as imagens em alta resolução como especificado nos itens anteriores”.

Fonte : History

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

O mistério das luzes que aparecem antes dos terremotos



Durante séculos, as pessoas têm observado fenômenos estranhos diante de grandes terremotos, como uma luz que aparece em cordilheiras e montanhas. Estes relatos sempre foram recebidos com ceticismo por cientistas, já que alguns defendem que essas luzes seriam produzidas, por exemplo, por óvnis. Contudo, poderia existir uma explicação mais terrena para este tipo de fenômeno.
 “Luz, diante de um terremoto, é um fenômeno real e não é de Ufos”, disse à revista Nature o pesquisador Robert Thériault, geólogo do Ministério de Recursos Naturais do Quebec. “Ele (o fenômeno) pode ser explicado cientificamente”.

   Em estudo publicado na edição na Seismological Research Letters, Thériault e seus colegas reuniram relatos confiáveis de avistamentos destas luzes desde 1600 e encontraram algumas intrigantes semelhanças. Um total de 63 dos 65 avistamentos pesquisados ocorreram ao longo de falhas quase verticais. Os pesquisadores sugerem que, ao longo destas falhas, o estresse de pedras em atrito produz cargas elétricas que podem “viajar” para cima e interagir com o ambiente para criar luz.
   “Quando o estresse de um terremoto atinge a rocha, ele quebra as ligações químicas, produzindo buracos de carga elétrica positiva, que podem fluir verticalmente pela falha até a superfície, provocando fortes campos elétricos locais que podem gerar luz”, diz o trabalho publicado na Nature.
   Em pelo menos um dos casos pesquisados, a luz emanada antes de um terremoto foi usada como sinal de alerta para um terremoto, segundo o estudo. "Próximo de L'Aquila, na Itália, em abril de 2009, um homem viu luzes brancas refletindo em seus móveis da cozinha nas primeiras horas da manhã e tirou sua família de casa, por segurança. Duas horas depois, um grande terremoto abalou a região”.

Fonte :History

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Sol apresenta atividade nunca vista antes e intriga cientistas de todo mundo



Algo estranho se passa com o nosso Sol, um fenômeno que os cientistas admitem não entender completamente. Richard Harrison, diretor de física espacial do Laboratório Rutherford Appleton, em Oxfordshire, na Inglaterra, disse que “nos 30 anos em que tenho trabalhado como físico solar, eu nunca vi nada parecido”. Mesma impressão tem a pesquisadora Lucie Verde, do Laboratório de Ciência Espacial, da University College London: “para mim e para muitos outros cientistas solares, isso nos tomou de surpresa”.




Mas o que será que está acontecendo? Será que o Sol está numa época de “cochilo”? De acordo com os pesquisadores, parece que ele realmente está dormindo, ou tirando uma soneca inesperada. O certo é que seu período atual de tranquilidade desafia qualquer cálculo. Faz 100 anos que nossa estrela não se mostra tão calma, o que é surpreendente, pois esperava-se que estivesse em uma intensa atividade, já que, teoricamente, atravessa o auge do seu ciclo de onze anos. Os pesquisadores esperavam flagrar labaredas gigantes e grandes erupções de massa coronal, porém nada disso está acontecendo. O nível de atividade do Sol continua a cair em alta velocidade, uma tranquilidade que provoca uma inquietação inversamente proporcional nos especialistas.

Alguns dizem que o Sol pode estar entrando em um período conhecido como o Mínimo de Maunder, um evento ocorrido no século XVII. No entanto, nem mesmo naquela época, a atividade solar havia caído tão rápido como agora: uma análise do núcleo de gelo mostra que esse comportamento não ocorre faz 10 mil anos. Quando aconteceu, o Mínimo de Maunder foi acompanhado de invernos muito mais frios do que o normal e, por conta disso, o período ficou conhecido como “pequena era do gelo”. De qualquer maneira, essa calmaria do nosso astro preocupa os cientistas, que tentam descobrir os motivos de tamanha tranquilidade do Sol e o que isso nos trará como consequência.

Fonte : History

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Escute o som do movimento da Terra




Artista Lotte Geeven tem um áudio gravado do nosso planeta a partir do fundo do buraco mais profundo do mundo.

Apesar de gastarmos todas as nossas vidas na superfície da Terra, uma coisa que nunca conseguimos ouvir é o barulho de rotação do nosso planeta e movimento através do espaço.

Para resolver este problema, Geeven e uma equipe de produção se aventuraram nas profundezas das entranhas da Terra, através do buraco mais fundo do planeta, um lugar localizado na fronteira da República Checa.

A uma distância de 8 km para o subterrâneo, a equipe usou um equipamento especial para gravar os sons da própria Terra. A gravação pode ser ouvida abaixo.


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Candidato escolhido para colonizar marte dá primeira entrevista e afirma: "É uma viagem só de ida”



Artiom Goncharóv, um dos 50 cidadãos russos, pré-selecionado entre 200 mil aspirantes a colonos do planeta Marte, comentou sobre o avanço dos preparativos para o ambicioso projeto Mars One. O jovem concedeu uma entrevista à rádio russa Business FM, onde falou da viabilidade do projeto holandês, que pretende desenvolver uma colônia humana habitável e sustentável em Marte até o ano de 2024.

"Por enquanto, os organizadores não prometem nada. Ou seja, dizem que se trata de um voo só de ida, para que ninguém espere nada. Mas, não se descarta que, dentro de 40 anos, após o pouso em Marte, seja desenvolvido um meio de voltar à Terra. Os primeiros quatro colonos deverão somente viver lá, preparar tudo para as pessoas que chegarão ao planeta de dois em dois anos", contou o candidato ao voo.


O jovem disse porque acredita no projeto:

“Nós assinamos um contrato com a empresa e 95% dele foi confeccionado pelo Departamento de Defesa dos EUA, eu acho que isso é um sinal da seriedade do projeto.”

Os familiares de Artiom, contudo, não são tão empolgados. De acordo com o candidato a colono, eles não acreditam que o voo a Marte aconteça

Fonte : History

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Alienígenas do Passado - Alíens e as Ilhas Proibidas



Lendas de ilhas perdidas e misteriosos, civilizações avançadas e paraísos Eden-como foi dito pelos marinheiros ao longo da história humana. É possível essas histórias são mais do que apenas os mitos dos marítimos imaginativas? Pode evidências de nossas origens estrangeiras Antigos ser encontradas explorando pontos remotos a maioria das ilhas-estratégicas do mundo, onde os extraterrestres possam ter uma vez feitas suas casas terrenas ... e possivelmente ainda visitar hoje? Objetos não identificados submersíveis indo na velocidade da luz ... artesanato estranhas saindo da água perto de ilhas vulcânicas remotas ... e ruínas megalíticas mistificadora no meio do oceano. É possível atividade UFO poderia ser escondido debaixo d'água e ao largo das costas das ilhas? Isso poderia explicar por que tantas ilhas ao redor do mundo têm histórias de avistamentos de objetos inexplicáveis ​​tanto gerais e abaixo do mar que remonta a séculos?


Alienígenas do Passado -  Episódio 09 - Aliens... por Gogetassj415