sexta-feira, 31 de maio de 2013

Sites alegam ter visto 'lagarto' em foto tirada por robô da NASA em Marte



Sites mostram imagem do que seria um lagarto na superfície do planeta vermelho (Foto: Divulgação/NASA/JPL-Caltech/MSSS )



Animal teria sido 'plantado' por agência espacial, e conseguiria sobreviver a partir da água encontrada no planeta (Foto: Divulgação/NASA/JPL-Caltech/MSSS)



Animal teria sido 'plantado' por agência espacial norte-americana. Blogs dizem que réptil sobreviveria a partir da água no planeta.



Um “lagarto” teria sido visto na superfície de Marte pelo robô Curiosity, que pousou no planeta vermelho em agosto do ano passado.


De acordo com o jornal inglês “Metro”, um japonês teria avisado blogs de ciência e sobre ovnis da existência do animal.


O que sustentaria a teoria sobre a existência do animal, que teria sido “plantado” pela NASA (a agência espacial norte-americana), seria a existência de pequenas quantidades de água no planeta.


Um blog chamado “UFO HuntingClouds” ate publicou um vídeo no YouTube no qual o autor circula a forma do que seria o lagarto, e explica as possibilidades do animal estar vivendo agora em Marte.



 Fonte: G1

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Criatura bizarra capturada em celular



Uma criatura muito estranha, eu diria até macabra foi filmada por acaso por uma criança que brincava com o celular. O menino filmava o seu pai, seu próprio rosto e a sala onde estavam, quando um ser muito estranho apareceu nas imagens. Não sei explicar que ser é aquele, mas com certeza estava em um plano diferente do nosso, o qual a câmera do celular capturou.


Câmeras conseguem capturar frequências diferentes das que os nossos olhos conseguem capturar. Como infravermelho, por exemplo. Esta criatura pode ser um espírito, ou um ser de uma dimensão paralela ou até mesmo um ET, o qual teria uma frequência diferente, já que ninguém viu a criatura a olho nu. Muito misterioso...



Fonte : ETs & ETc

quarta-feira, 29 de maio de 2013

ASTRONAUTA RUSSO REVELOU TER FEITO CONTATO VISUAL COM UM OVNI NA ESTAÇÃO ESPACIAL



Em 5 de maio de 1981, enquanto fazia seus exercícios matinais de rotina em uma esteira a bordo da estação espacial Saliut 6, o astronauta soviético Vladimir Kovalyonok avistou um estranho objeto voador que fazia manobras rápidas. Segundo descrição do astronauta durante entrevista a televisão russa, o objeto “tinha um brilho intenso e se parecia a um melão”, “acompanhou o movimento da estação espacial, movimentando-se da esquerda para a direita, sempre por baixo de nós e de forma bastante persistente”.
Dada à dificuldade de determinar com precisão, tamanhos e distâncias no espaço, não foi possível saber a envergadura do objeto ou a distância que esteve da missão russa. Quando outro membro da tripulação quis filmar a ocorrência, ocorreram duas explosões: uma a direita e outra a esquerda, exatamente no momento em que a estação entrava na zona da sombra produzida pela Terra. Quando passaram de volta a luz do Sol, já não havia rastro de nada. Apesar do relato oficial que os astronautas fizeram sobre o evento, jamais houve uma investigação. Segundo o próprio Kovalyonok, às vezes calar é mais fácil do que buscar uma explicação.

Fonte : History

terça-feira, 28 de maio de 2013

Avistamento pouco antes de pousar em Tóquio



Fevereiro 2013
um UFO foi gravado filmado a partir de uma janela de avião por um passageiro antes de pousar no aeroporto de Haneda, em Tóquio, no Japão. Este é um avistamento de OVNI simplesmente incrível.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Encontrada Fotografia Original do “Viajante do Tempo”




“Finalmente podemos responder em definitivo uma das questões”, nos escreveu Evgeny Balamutenko sobre o mistério do “Viajante do Tempo flagrado em foto de Museu”. O homem alto de óculos escuros estilosos e roupas modernas de pleno século 21 estava presente na reabertura da ponte South Fork, no Canadá… no distante ano de 1941.
“A foto é 100% real. Nossa equipe da NTV russa esteve [na semana passada] para filmar no museu e encontrou a foto original em um dos álbuns. Eu a segurei em minhas mãos”, conta Balamutenko.




                                         Repare que ele segura um aparelho!!!



E para prová-lo, confira o momento em que os investigadores russos encontram a imagem em meio a um dos álbuns do pequeno museu Bralorne-Pioneer:


                                             

Um momento histórico? Bem, para esta adorável história ao menos a segunda questão mais importante foi respondida e agora sabemos que sim, a imagem faz parte do acervo do museu e é real. Ela não havia sido confirmada antes porque Bralorne é uma comunidade muito pequena, e o museu estava fechado durante o inverno. Segundo Balamutenko, Sally Bird, presidente da sociedade histórica local, abriu as portas do museu para a equipe que veio de longe, e depois de meia hora vasculhando o acervo… você assiste à descoberta registrada acima.
A questão mais importante no entanto continua sem resposta. Quem era este sujeito?

Fonte:http://www.ceticismoaberto.com 

domingo, 26 de maio de 2013

O homem que vive sem comida




Rob Rhinehart vive sem comida. Como? Se alimentando de algo chamado Soylent, que ele descreve como “uma forma eficiente de alimentar a humanidade, pela primeira vez na história”.
Rhinehart percebeu que a comida não funciona. Pelo menos, não muito bem. Sua função é fornecer energia e nutrição que o corpo necessita, mas é cara e leva muito tempo para se preparar. Muitas pessoas no mundo não podem se dar ao luxo de comer corretamente, enquanto outros comem tão mal que tornam-se obesos, o que prejudica a saúde.

Ou seja, de uma forma ou de outra, comer é um problema para milhões, talvez bilhões de seres humanos.

Rhinehart planeja usar esses novos fundos para fabricar seu produto em quantidades industriais – e, pelo jeito que a coisa anda, ele deve fazer sucesso.


Soylent

A substância se destina a fornecer todos os nutrientes e calorias que um corpo humano necessita – em outras palavras, pretende substituir alimentos. Para consumi-la, basta misturar o pó com água e beber.
Rhinehart, 24 anos, diz que está vivendo principalmente de Soylent desde fevereiro. “É muito doce. O gosto é quase como uma massa de bolo”, conta.
O inventor estudou ciência da computação e engenharia elétrica em Georgia Tech (EUA). Ele diz que Soylent foi inspirado por quanto tempo e dinheiro ele gastava em comida, que sequer fazia bem para sua saúde. “Este é um problema antigo para os solteiros”, conta.
Seu primeiro trabalho foi a pesquisa. Em sites, livros e publicações acadêmicas de acesso livre, ele aprendeu sobre biologia, fisiologia, nutrição, biodisponibilidade, mecanismos metabólicos e sobre todas as diferentes substâncias que compõem um ser humano.
Ele começou a ver seu corpo como uma máquina, que exigia uma lista finita de necessidades para funcionar de forma eficiente. Assim, escreveu todas e se dedicou a descobrir onde poderia comprá-las, o mais barato possível.
acadêmicas adquiri a maioria dos 32 componentes de Soylent em empresas de fornecimento de produtos químicos, sintetizados em formas que o corpo pode absorver.
Alguns dos produtos de Soylent são derivados de alimentos reais (azeite fornece a gordura, por exemplo), mas não muitos. “O cálcio vem de calcário”, explica.
Além de resolver um problema para solteiros desinteressados na culinária, Rhinehart prevê que sua invenção alimente pessoas passando fome em países em desenvolvimento.

A solução para o problema da fome?

Suplementos de nutrição não são nenhuma novidade. Mas Soylent de fato reflete algo sobre a cultura atual: a falta de tempo para cozinhar e limpar. Na visão de Rhinehart, o ato de comer é uma tarefa que a tecnologia pode tornar mais eficiente, ou mesmo eliminar totalmente.
Além disso, também reflete os temores sobre recursos escassos: a preocupação de que podemos não ter comida suficiente no futuro, ou infra-estrutura para distribuí-la e alimentar a crescente população da Terra de forma confiável.
O sonho de substituição de alimentos existe há centenas de anos, e é popular entre escritores de ficção científica e comunidades utópicas. Embora a ideia possa apelar a um pequeno grupo de pessoas que acham que comer é uma tarefa exaustiva, para melhor ou para pior, a maioria das pessoas realmente gosta de comer, e acha comida agradável.
Também não está claro se uma única substância pode substituir todos os alimentos, conforme explica Maudene Nelson, nutricionista do Instituto de Nutrição Humana da Universidade de Columbia (EUA). “Nutricionalmente, eu não acho que seja possível fazer um alimento que ofereça tudo o que o corpo precisa”, diz. “Esta é uma forma obsessiva de fazer escolhas alimentares. Não é excesso obsessivo, mas é microgestão obsessiva”.

Segurança alimentar x adoção global

Rhinehart faz exames de sangue regulares desde que passou a comer apenas Soylent para ver como a dieta o afetava a nível molecular.
O experimento mostrou algumas desvantagens. Em seu blog, ele descreveu ter dores nas articulações depois de três meses, que sumiram quando ele acrescentou enxofre à mistura do produto. Ele diz que ainda janta comida tradicional com os amigos cerca de duas vezes por semana. Fora isso, ele bebe Soylent. “Tem sido intensamente libertador. Eu nunca mais terei que me preocupar com comida”, conta.
A tentativa de Rhineharte não é a primeira do tipo. Outros já estão procurando reestruturar a forma como comemos. A NASA, por exemplo, está financiando uma companhia que quer sintetizar o alimento com uma impressora 3D. Preocupações sobre produção de carne suficiente para satisfazer a demanda mundial por proteína levaram ao aumento do interesse em comer insetos, entre outros debates.
Rhinehart afirma que não está sugerindo que todos comam Soylent. Ele não espera que a maioria das pessoas goste de consumir tanto quanto ele consome. Mas ele diz que o “viés emocional” para alimentos não faz sentido.
“A maioria das coisas mais úteis no mundo está muito longe da natureza neste momento”, diz ele. “Nós ainda usamos uma versão muito antiga de comida”. Por isso, ele quis dizer o tipo que vem de plantas e animais. Você concorda?
A próxima etapa do projeto Soylent é testá-lo em outras pessoas. Rhinehart está trabalhando atualmente com seis voluntários, sendo que apenas alguns deles concordam que a saciedade é alcançada. As mulheres, em particular, estão tendo dificuldades, segundo o engenheiro. “Elas têm necessidades nutricionais diferentes, terei que adaptar o produto”, diz.[BusinessWeek, Telegraph]

Fonte : Hype Science

sábado, 25 de maio de 2013

MILAGRE GERSOM




O câncer é uma "industria" que apenas nos EUA gira 200 bilhões de dólares por ano (2004). As dezenas de curas alternativas para doenças cronicas e degenerativas são infelizmente "censuradas" pop pressão dos malditos "lobbies" dos cartéis farmacêuticos. Os lobbies dos Carteis da doença influenciam com GRANA Ministérios da Educação, da Saúde, e muitos órgãos de governos no mundo inteiro. Pouca gente sabe que o famoso FDA norte-americano é um dos órgãos MAIS corruptos do governo daquele país decadente econômica, financeira e moralmente.
__
No Brasil infelizmente ainda tem MUITA gente desinformada e que "segue" o que a imprensa comprada alardeia contra Curas Alternativas. Tem muita gente que "acredita" que a medicina convencional tem todas as respostas e que médicos trabalham, sempre elo benefício do doente.

__
A MEDICINA em geral (raras exceções) está bastante corrompida pelos produtores de drogas legais: os Carteis Farmacêuticos. A grande maioria dos medicamentos são desnecessários ou nocivos.
Uma enorme variedade de doenças pode ser curada apenas com HIDRO JEJUM! Nos casos de doenças cronicas sérias e as degenerativas terapias como a GERSON são excepcionalmente eficazes e vc não precisa ingerir NENHUM produto farmacêutico.
__
No Brasil ainda não existe NENHUMA clinica especializada em Terapia Gerson. Só existe a principal, em Tijuana, México e uma na Hungria, com médicos treinados em Tijuana.
No Japão um hospital adota a Terapia, como esta mostrado em outro vídeo chamado MORRENDO POR NÃO SABER.
_____

O MILAGRE GERSON apresentas o médico que criou a Terapia que leva seu nome, há mais de 75 anos, uma terapia que tem comprovado curar o câncer e outras doenças crônicas e degenerativas.

Através de sua própria luta contra sua enxaqueca, o Dr. Max Gerson concebeu um tratamento inteiramente baseado em nutrição e desintoxicação criando as condições para o próprio organismo para se curar.
Ele curou-se e desenvolveu a Terapia que leva seu nome e que tem tido enorme sucesso em curar inúmeras doença.

Temas abordado no filme:
- A indústria do câncer: com a lei do seu lado.
- Tratamentos naturais de câncer
- Dr. Max Gerson- história de sua vida
- A relação entre agricultura e doença ... e saúde!
- O papel da toxicidade e deficiência de nutrientes na doença?

A cada refeição podemos estar intoxicando nosso corpo ou nutrindo-o. A Terapia Gerson supre o organismo com mega doses de nutrientes naturais de sucos vegetais e ao mesmo tempo desintoxica o corpo através dos enemas.
Nosso corpo revela que seu potencial para TER SAÚDE ultrapassa os limites impostos sobre nós pela indústria de doença; a indústria farmacêutica.



sexta-feira, 24 de maio de 2013

Flórida – EUA: Porco selvagem é encontrado morto com cortes estranhos em seu pescoço




De acordo com o site whofortedblog.com, um porco selvagem foi encontrado nas ruínas de Bulow Plantaion, em Flagler Beach, Flórida, com estranhos cortes em seu pescoço, que podem ter sido feitos com laser.

O site relatou que Byron Malerba estava dando uma caminhada nas ruínas, quando sentiu um cheiro terrível vindo do lado da trilha que seguia.

 Estando curioso quanto a origem do cheiro, ele se dirigiu à uma pequena clareira onde encontro encontrou a carcaça de um porco selvagem. Até aí nada de anormal, contudo o animal estava com algumas estranhas incisões em seu pescoço.



Byron registrou a cena com seu celular, e enquanto o fazia descobriu que não haviam pegadas humanas na área, a não ser suas próprias.

Ele também descobriu que os urubus não estavam interessados no animal e que alguns órgãos haviam sido retirados do porco através de estranhas incisões com queimaduras.

A primeira coisa que veio na mente de Byron foi o fato de que sempre se comenta que estes tipos de mutilações podem ser causadas por alienígenas.

O site de origem desta notícia conversou com Byron, a fim de descobrir maiores detalhes sobre o incidente. Veja o que Byron relatou:


O animal foi encontrado a aproximadamente 1 milha (1,6 km) da entrada da trilha para as Ruínas de Bulow Plantation, da Flórida. Foi descendo uma trilha recentemente construída. A guarda florestal com quem conversei após minha caminhada não tinha a mínima ideia da existência da nova trilha e nem quem a construiu. Eu mostrei o vídeo para ela na ocasião… ela não pôde explicar a situação.



Eu nunca vi nada parecido, para ser honesto. Eu já vi como uma faca pode cortar um porco selvagem e normalmente você corta umas linhas retas e deixa o couro aberto para expor aquilo que você precisa [retirar].

Porém, o que me chocou foi que ele estava aberto com cortes quadrados precisos, simplesmente delineando as formas de onde certos órgãos poderiam ter estado; os cortes não eram mais profundos do que o necessário para remover a pele (nada mais parecia ter sido cortado por engano ou nada mais do que perfeição).

A pela parecia ter sido queimada, como se fosse por um laser e não um corte com lâmina… e nenhum resto de couro era visível por volta do local, o qual estranhamente não tinha grama, exceto por uma árvore nova no centro, ao lado do porco.

Não havia pegadas na área… nenhuma além das dos pássaros. Também é estranho que havia muros de 60 a 100 cm de altura construídos lá.

Também havia vários tubos de PVC branco colocados aleatoriamente por toda a área, fincados no solo com um avisos cor laranja “Aviso: Mantenha-se Afastado”.

Eu acredito que encontrei o que é comumente visto em Mutilações de Gados e acredita-se serem causadas por extraterrestres.




Fonte: Ovni Hoje!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Caçadores da cidade perdida




RIO - Escondida sob a densa floresta da região de Mosquitia, em Honduras, uma antiga cidade receberá seus primeiros visitantes em séculos até o fim do ano. Descoberta graças a um equipamento instalado em um avião e capaz de enxergar através da copa das árvores, sua localização exata permanece em segredo para protegê-la — ameaça bastante concreta diante do fato de que, na semana passada, uma empreiteira foi acusada de pôr abaixo uma pirâmide maia de cerca de 2.300 anos em Belize para extrair pedras. Talvez também maia, talvez de outra civilização mesoamericana ainda desconhecida, os cientistas ainda não sabem que tesouros e segredos vão encontrar na cidade perdida, mas de uma coisa estão certos: o achado vai mudar o que sabemos sobre a presença humana nas Américas, ampliando as fronteiras das áreas ocupadas por culturas sofisticadas há centenas ou milhares de anos atrás.
À frente da expedição — que deve partir para o local no fim do segundo semestre com arqueólogos, antropólogos e outros especialistas — estará o cineasta Steven Elkins. Ele conta que em 1994 trabalhava em uma produtora de TV em uma série de programas sobre exploradores quando, filmando em Mosquitia, ficou fascinado com a lenda da Ciudad Blanca, um rico complexo de construções que, protegido pela selva, teria escapado da sanha dos conquistadores espanhóis. Como muitos aventureiros antes dele, Elkins não encontrou a cidade, mas continuou obcecado pela ideia. Foi apenas em 2010, no entanto, que ele voltou à caçada. Leu, então, sobre como arqueólogos estavam usando o Lidar (sigla em inglês para “detecção e localização por luz”) para revelar a real extensão do sítio de Caracol, em Belize.

— Em 1994, depois de ficar andando pela selva durante cerca de um mês, percebi que era como procurar uma agulha em um palheiro, é muito difícil ver alguma coisa — lembra Elkins. — Mas continuei interessado na lenda e, ao longo dos anos, eu e outras pessoas encontramos artefatos e ruínas enigmáticos. Isto nos fez pensar que talvez realmente exista algo por lá, ainda que não saibamos se o que encontramos é mesmo a Ciudad Blanca. Percebi que o Lidar era a única maneira da fazer buscas em uma área desconhecida da selva, já que andar era simplesmente ridículo. E no fim funcionou muito melhor do que jamais imagináramos.
Revolução como a datação por carbono
Um dos principais arqueólogos envolvidos na expedição, Christopher Fisher, da Universidade do Estado do Colorado, também está animado com a descoberta. Durante anos, Fisher e o colega Stephen Leisz estudaram a antiga cidade de Angamuco, coração do império Purépecha, contemporâneo e rival dos astecas, no Oeste do México. Só em 2011, porém, eles contrataram uma empresa, a UTL Scientific, para fazer um levantamento da área com o Lidar. As imagens revelaram mais de 20 mil estruturas arquitetônicas antes desconhecidas, incluindo pirâmides, complexos cerimoniais e milhares de restos de casas e outras construções.
— Esta tecnologia representa uma mudança de paradigma na arqueologia, uma revolução como a introdução da datação por carbono há algumas décadas — diz. — O Lidar nos dá não só a habilidade de fazer levantamentos de grandes áreas em buscas de sítios arqueológicos como a capacidade de remover a copa das árvores e ver a engenharia sob elas, as cidades, pequenos assentamentos, estradas, canais.
Segundo Fisher, o projeto em Honduras demonstra como a arqueologia pode usar o Lidar para mudar nosso entendimento sobre o povoamento e a sofisticação das culturas da América pré-colombiana. Ele explica que há tempos vigora o conceito de que a floresta tropical não pode sustentar uma verdadeira civilização porque toda energia do sistema está na sua biomassa, isto é, uma vez removida a floresta, o sistema perde toda sua energia.
— Esta área da cidade perdida em Honduras, por exemplo, não está tecnicamente dentro da região ocupada pelos maias — destaca. — Assim, acredito que em muitos aspectos esta tecnologia vai nos ajudar a repovoar as Américas. E a próxima grande fronteira (para uso de Lidar) é a Amazônia.
Tanto Elkins quanto Fisher ainda não têm projetos de usar o Lidar na América do Sul, mas não descartam trabalhar no futuro na região e esperam que a descoberta em Honduras estimule pesquisadores brasileiros e de outros países a fazer o mesmo. Aqui, um dos focos seria encontrar a mítica cidade de ouro inca de El Dorado, objeto dos sonhos de aventureiros há séculos.
— Há muitas lendas de cidades perdidas em várias partes do mundo e certamente pretendo ir para o Brasil — diz Elkins. — Seria fascinante tentar ver se algo de fato está escondido na Amazônia, tudo que preciso é dinheiro.
Com o colega Bill Benenson, Elkins criou a UTL Productions, que está investindo mais de US$ 1,5 milhão no projeto. Além da descoberta arqueológica em si, o trabalho resultará em um documentário contando toda a história da caçada à cidade perdida com previsão de lançamento em 2014.
Centenas de milhares de pulsos de laser por segundo
Levantamentos aéreos não são exatamente uma novidade na arqueologia. Já em 1929, o famoso aviador americano Charles Lindbergh avistou do alto ruínas no Novo México e Arizona que passaram séculos desapercebidas por pessoas em terra. Ele chegou a tentar fazer o mesmo sobre as florestas do México e América Central, mas logo percebeu que a densa selva não revelava tão facilmente seus segredos.
Originalmente desenvolvido nos EUA nos anos 60, auge da Guerra Fria, para detectar submarinos soviéticos no oceano, o Lidar logo encontrou outros usos, como a confecção de mapas topográficos. Montado a bordo de um avião voando baixo e lento, o equipamento emite centenas de milhares de pulsos de laser por segundo, cujos reflexos são captados por um sensor. E embora grande parte seja refletida pelas folhas das árvores, alguns passam pelas pequenas frestas entre elas e atingem o solo. Com múltiplos sobrevoos de diferentes ângulos para aproveitar todas as frestas possíveis e a ajuda de modelos computacionais para filtrar o “ruído” da copa da floresta, surge então a imagem do que está escondido no terreno sob a selva.

— É como se tivéssemos nosso próprio pequeno Sol móvel para iluminar o solo embaixo da floresta — resume Juan Carlos Fernandez-Diaz, engenheiro da Universidade do Texas e pesquisador do Centro Nacional de Mapeamento Aéreo pro Laser (NCALM) dos EUA, responsável pelas operações com o Lidar em Honduras.

Fonte : O Globo Online

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O ex-astronauta Edgar Michell revela a verdade sobre a vida Extraterrestre



O ex-astronauta Edgar Mitchell da missão "Apollo 14" revela a verdade sobre a existencia de vida extraterrestre em uma entrevista historica a um programa de Radio - Entrevista Legendada em Português.


terça-feira, 21 de maio de 2013

TV MUNDI-PROGRAMA ENIGMAS-ENTREVISTA COM ERICH VON DANICKEN



Na primeira parte da entrevista,Cathya D Gaya entrevista o escritor e pesquisador Erick Von Danicken, aonde abordam diversos assuntos, sobre suas pesquisas, seus livros, entre outros




segunda-feira, 20 de maio de 2013

Destino Orion



Os pesquisadores especulam sobre o porquê de civilizações antigas se focarem na constelação de Orion










domingo, 19 de maio de 2013

Genito Santos lança o documentário ‘Enigmas da Serra do Roncador’



O repórter cinematográfico Genito Santos fez um documentário sobre uma região do Brasil cheia de lendas e mistérios, a Serra do Roncador, no Mato Grosso. Em “Enigmas da Serra do Roncador”, ele mostra depoimentos de pessoas que acreditam haver uma energia não explicada naquela área.




sábado, 18 de maio de 2013

Mulher fantasmagórica passeando pelas ruas de Bogotá




As câmeras de segurança posicionadas no distrito de Lisboa em Bogotá, Colômbia, capturaram no início da manhã desta segunda-feira 13 maio de 2013, imagens de uma mulher misteriosa, que inexplicavelmente desaparece enquanto está andando na frente de um prédio. Além das imagens da câmera de segurança, o segurança Camilo Prieto testemunhou o evento. "Eu vi a mulher através da câmera de segurança e ela estava caminhando de uma forma muito curiosa. Parecia uma velha senhora, vestida de uma forma estranha, que eu nunca tinha visto antes. De repente ela desapareceu".
As câmeras mostram a imagem de uma mulher a partir de diferentes pontos de vista do edifício, com a saia preta, corcunda e com cabelos longos cobrindo o rosto, que, de repente, desaparece sem explicação passando em frente do edifício.

Os moradores do distrito de Lisboa, no norte de Bogotá, dizem que há um velho jardim, onde "as coisas escuras se escondem." Os moradores do bairro dizem que se sentem preocupados com este evento estranho, porque, como disse o padre Alvaro, teólogo da St. Thomas University, "o que aconteceu na manhã de segunda-feira não tinha explicação científica ".



Fonte: Segnidalcielo

sexta-feira, 17 de maio de 2013

O caso de Taman Shud





O Caso de Taman Shud gira em torno de um misterioso homem encontrado morto no dia 1º de dezembro de 1948, às 6:30 da manhã, na praia de Somerton, cidade australiana de Adelaide. Quase 64 anos se passaram, e ninguém ficou sabendo quem era o tal homem – a polícia não descobriu de onde ele veio, qual era o seu nome, seus parentes, se tinha amigos… Nem mesmo como morreu. Nada sobre sua vida foi descoberto. A única pista que se teve foi um bilhete deixado por ele, um bilhete cujos códigos jamais foram decifrados.

John Burton Cleland, renomado patologista australiano, concluiu que o homem possuía uma aparência britânica, e que sua idade devia ser algo em torno de 40 a 45 anos. Com 1,80 m altura, olhos castanhos, cabelos escuros e pouco grisalhos, ele apresentava uma excelente condição física. Era um dia quente, mas ele foi encontrado com uma camisa branca, gravata vermelha e azul, calças, meias e sapatos. Não levava consigo nenhum documento, levantando a hipótese de suicídio.



                                Marcado em “X” o local da praia onde o corpo foi encontrado

O homem havia sido encontrado com o braço esquerdo esticado e o direito dobrado. Havia também um cigarro atrás de sua orelha, e outro cigarro já usado estava caído ao lado de seu rosto. Ele carregava consigo uma passagem de ônibus (para cidade de St. Leonards) e uma passagem de trem (da cidade de Henley Beach). Em seus bolsos também foi encontrado um pente, uma caixa de chiclete, um maço de cigarros e uma caixa de fósforos.
Testemunhas haviam visto um homem no mesmo local na noite anterior (por volta das 20h). Elas a observaram por cerca de meia hora, e tinham a impressão de que havia mudado de posição. As testemunhas chegaram a imaginar que o homem estava morto pois não reagia à presença dos mosquitos que o rodeavam, mas concluíram que ele deveria estar bêbado ou apenas dormindo, e não chegaram a se aproximar. A polícia encontrou o corpo na mesma posição relatada pelas vítimas, mas não soube dizer se era a mesma pessoa.
Uma autópsia realizada posteriormente constatou que ele havia morrido aproximadamente às 2 da manhã (já no dia 1º de dezembro). Ainda de acordo com a autópsia, o coração do homem estava sadio, mas pequenos vasos de seu cérebro estavam muito congestionados. Ainda havia congestão na faringe, e uma úlcera em sua garganta. Seus rins e estômago estavam também muito congestionados, o último com comida e sangue. Seu baço ainda estava 3 vezes maior que o normal.
Uma torta havia sido ingerida pelo homem aproximadamente 3 horas e meia antes de sua morte. Especialistas garantiram que a morte não foi natural, mas não havia veneno na comida.  Os melhores toxicológicos da Austrália fizeram parte da investigação, e eles acreditavam que o homem tenha morrido por causa um veneno muito raro e obscuro, que não pode ser identificado.
E a causa da morte do sujeito nunca foi concluída. Fotos do rosto do Homem de Somerton circularam posteriormente pelo mundo todo, mas nunca ninguém o reconheceu. As autoridades australianas o consideraram um “mistério sem paralelo” ou “o mais profundo mistério da Austrália”.

Pistas
Em um bolso secreto de sua calça, havia uma página de um livro, no qual estava escrito ”Taman Shud”, que traduzido do persa significa “acabou” ou “terminou”. Essa frase fazia parte da última página de um livro de poemas denominado The Rubaiyat, de Omar Khayyam.



                                                MRGOABABD
                                                MLIAOI
                                               MTBIMPANETP
                                               MLIABOAIAQC
                                               ITTMTSAMSTGAB

No verso da página, havia anotações distribuídas em 5 linhas. A segunda linha estava riscada, e muitos acreditam que o bilhete seja uma espécie de código. No entanto, o código nunca foi decifrado, nem mesmo por especialistas em criptografia.
Investigadores conseguiram encontrar o provável livro no qual a última página fora arrancada. Estava no banco traseiro do carro do poeta Edward FitzGerald, que não sabia da conexão do livro com o caso até então. Ele também não sabia da ausência da última página. O carro estava estacionado destrancado na noite de 30 de novembro, em um local próximo da praia.
Nas costas do livro, havia um número de telefone que pertencia à uma ex-enfermeira  que morava na Rua Moseley, localizada a 800 metros do local onde o corpo foi encontrado. Ela disse que era dona de uma cópia do livro Rubaiyat, mas em 1945 havia dado de presente à Alfred Boxall, um tenente do exército.
Segundo a mulher, ela recebeu anos depois uma carta de Boxall a pedindo em casamento, mas ela respondeu que já havia se casado. A polícia acreditava que o misterioso homem era Boxall, até encontrá-lo vivo com sua cópia completa do livro, com a página que estava escrito “Taman Shud”.
Ambos negaram saber qualquer informação a respeito do morto.



O homem foi enterrado no Cemitério de West Terrace, em uma lápide com os dizeres: ”Aqui jaz o homem desconhecido que foi encontrado na praia de Somerton em 1° de dezembro de 1948″.

Fonte : Wikipedia




quinta-feira, 16 de maio de 2013

Núcleo da Terra gira em velocidade diferente e sem sincronia com o planeta




O núcleo da Terra gira a diferentes velocidades, acelerando e desacelerando com frequência, e este movimento não é sincronizado com a da massa restante do planeta, segundo um estudo divulgado na segunda-feira (13) na Austrália.


A pesquisa liderada por Hrvoje Tkalcic, da Universidade Nacional Australiana (ANU, na sigla em inglês), revelou que não só a taxa de rotação do núcleo é diferente da do manto - a camada que fica abaixo da crosta terrestre -, mas, além disso, sua velocidade é variável.


"É a primeira evidência experimental que o núcleo roda a diferentes velocidades", disse Tkalcic em comunicado da ANU.


Os pesquisadores descobriram que em comparação com o manto, o núcleo girou mais velozmente na década de 1970 e 1990, mas desacelerou na de 1980.


"A aceleração mais dramática provavelmente ocorreu nos últimos anos, embora precisemos fazer mais testes para confirmar esta observação", comentou Tkalcic, ao lembrar que Edmund Halley tenha especulado que as camadas internas da Terra rodavam em uma velocidade diferente, em 1692.



Para efeitos do estudo, o especialista em física e matemática analisou, através de um método inovador, os registros dos terremotos duplos dos últimos 50 anos para medir a velocidade da rotação do núcleo terrestre.


Os terremotos duplos são dois tremores de magnitude quase idêntica que podem ser registrados em um período que varia entre duas semanas a 40 anos, e que se diferenciam das réplicas.


Tkalcic comentou que lhe pareceu emocionante ver que "inclusive com uma diferença de 10, 20 ou 30 anos, estes terremotos se assemelham. Cada par tem uma leve diferença, e esta [diferença] corresponde ao núcleo. Pudemos usar essa diferença para reconstruir a história de como o núcleo girou nos últimos 50 anos".


Tkalcic diz acreditar que seu novo método ajudará no entendimento do papel do núcleo terrestre na criação do campo magnético que permitiu a evolução da vida no planeta, ao agir como um escudo contra a radiação cósmica, segundo comunicado da ANU.




Fonte: UOL

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Bíblia com mais de 1500 anos é descoberta e preocupa Vaticano




As páginas do livro, do século V ou VI, são de couro tratado e estão escritas em um dialeto do aramaico, língua falada por Jesus. Suas páginas hoje estão negras, por causa da
ação do tempo, mas as letras douradas ainda possibilitam sua leitura.

As autoridades turcas acreditam que se trata de uma versão autêntica do Evangelho de Barnabé, um discípulo de Jesus que ficou conhecido por suas viagens com o apóstolo Paulo, descritas no Livro de Atos.

Autoridades religiosas de Teerã insistem que o texto prova que Jesus nunca foi crucificado, não era o Filho de Deus, mas um profeta, e chama Paulo de “Enganador.” O livro também diz que Jesus ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar. Falaria ainda sobre o anúncio feito por Jesus da vinda do profeta Maomé, que fundaria o Islamismo 700 anos depois de Cristo. O texto prevê ainda a vinda do último messias islâmico, que ainda não aconteceu.

A foto divulgada da capa mostra apenas inscrições em aramaico e o desenho de uma cruz. A Internacional News Agency, diz que a inscrição na fotografia pode ser facilmente lida por um assírio. Os assírios viviam na região que compreende hoje o território do Iraque, o nordeste da Síria, o noroeste do Irã, e o sudeste da Turquia.


A tradução da inscrição inferior, que é o mais visível diz: “Em nome de nosso Senhor, este livro está escrito nas mãos dos monges do mosteiro de alta em Nínive, no ano 1.500 do nosso Senhor”.

O Vaticano teria demonstrado preocupação com a descoberta do livro, e pediu às autoridades turcas que permitissem aos especialistas da Igreja Católica avaliar o livro e seu conteúdo, em especial o “Evangelho de Barnabé”, que descreveria Jesus de maneira semelhante à pregada pelo islã.

O relatório da Basij Press, que divulgou o material para a imprensa, sugere que a descoberta é tão importante que poderá abalar a política mundial. “A descoberta da Bíblia de Barnabé original irá minar a Igreja Cristã e sua autoridade e vai revolucionar a religião no mundo. O fato mais significativo, porém, é que esta Bíblia previu a vinda do profeta Maomé, mostrando a verdade da religião do Islã”.

A Basij afirma que o capítulo 41 do Evangelho diz: “Deus disfarçou-se de Arcanjo Miguel e mandou (Adão e Eva) embora do céu, (e) quando Adão se virou, ele notou que na parte superior da porta de entrada do céu, estava escrito La elah ELA Allah, Mohamadrasool Allah”, significando “Alá é o único Deus e Maomé o seu profeta”.
Do Átomo ao Universo

Fonte : paraiba.com.br

terça-feira, 14 de maio de 2013

Humanoide do Atacama ainda gera dúvidas para a Ciência




O humanoide do Atacama, também conhecido como Ata, ainda está dando o que falar nos sites de ciência e de ufologia. O serzinho, o qual tem o seu DNA praticamente humano ainda suscita dúvidas, as quais os especialistas tentam responder. Acompanhem esta matéria:

Alienígena? Primata subhumano? Filhote deformado? Feto mumificado? A Internet está cheia de matérias sobre a natureza de "Ata"(humanoide do Atacama), um esqueleto bizarro de 6 polegadas de comprimento, destaque em um novo documentário sobre OVNIs. Um cientista da Universidade de Stanford, que corajosamente entrou nesta briga, está agora com dúvidas sobre a qual espécie "Ata" pertence. Mas o mistério ainda não acabou.

A história começou há 10 anos, quando os pequenos restos mortais teriam sido encontrados em uma bolsa em uma cidade fantasma no deserto de Atacama, Chile . Ata acabou em uma coleção privada em Barcelona; produtores do filme Sirius guardaram a múmia bizarra como evidência de vida extraterrestre.


No outono passado, imunologista Garry Nolan, diretor do Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Proteômica do Centro de Sangue Instituto de Sistemas de Imunologia da Universidade de Stanford, na Califórnia, ouviu falar de Ata por um amigo e entrou em contato com os realizadores, oferecendo-se para dar-lhes uma leitura científica sobre o espécime.

Entre as anomalias aparentes, Ata tem 10 costelas em vez das 12 habituais e um crânio deformado severamente. "Eu perguntei a nossa unidade de terapia neonatal como você fariam para analisá-lo. Se já tinham visto esse tipo de síndrome antes?" Nolan diz. Ele foi instruído a radiologista pediátrico Ralph Lachman, co-diretor do Registro Internacional de displasias esqueléticas no Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, Califórnia."Ele literalmente escreveu um livro sobre distúrbios ósseos pediátricos", diz Nolan. Lachman ficou encantado, Nolan lembra: "Ele disse, 'Uau, isso é como nada que eu já vi antes."

Para estudar o espécime, Nolan procurou pistas no genoma da Ata. Inicialmente, ele presumiu o espécime possuia dezenas ou centenas de milhares de anos, o deserto de Atacama pode ser o local mais seco do planeta, então Ata poderia ter sido preservado por eras. Ele consultou especialistas que haviam extraído DNA de ossos do Denisovans , um parente asiático da Idade dos neandertais europeus. Descobriu-se que os protocolos não eram necessários. "O DNA era moderno, abundante e de alta qualidade", diz ele, indicando que a amostra é, provavelmente, de algumas décadas de idade.

Para o desgosto de UFO caçadores, Ata é decididamente deste mundo. Depois de mapear mais de 500 milhões de leituras para um genoma humano de referência, o que equivale a uma cobertura de 17,7 vezes o genoma, Nolan concluiu que a Ata "é humano, não há nenhuma dúvida sobre isso." Além disso, o espécime B2 haplótipo-a categoria de DNA mitocondrial, revela que sua mãe era da costa oeste da América do Sul: Chile.

Por outro lado, depois de exames de raios-x, Lachman concluiu que o desenvolvimento do esqueleto do ATA, com base na densidade das placas epifisélicos dos joelhos (placas de crescimento, no final dos ossos longos foram encontrados apenas em crianças), surpreendentemente parece ser equivalente à uma criança de 6 a 8 anos de idade. Se isso mantém-se, há duas possibilidades, Nolan diz. Uma delas, um tiro no escuro, é que Ata tinham uma forma grave de nanismo, na verdade nasceu como um pequeno humano, e viveu até que a idade citada. Para testar essa hipótese, ele vai tentar extrair hemoglobina a partir da medula óssea do espécime e comparar às quantidades relativas de proteínas de hemoglobina fetal em relação à adulta. A segunda possibilidade é que o ATA, o tamanho de um feto de 22 semanas de idade, sofria de uma forma grave de uma doença rara de rápido envelhecimento da população, progeria, e morreu no útero ou depois do nascimento prematuro.

Nolan ainda não encontrou genes conhecidos por estarem associados com progeria ou nanismo. Ele está intensificando a busca de mutações através de sequenciamento adicional para lançar uma rede mais ampla. Outra possibilidade é um teratogénio: um defeito de nascimento tóxico de indução ao longo das linhas de talidomida. Nolan pretende analisar tecido usando espectrometria de massa para procurar substâncias tóxicas ou metabolitos. Mas relatos de um punhado de outros esqueletos nanicos na Rússia e em outros lugares, Nolan têm inclinado-se para uma explicação genética.

"Isso me parece um feto humano mal desidratado e mumificado ou natimorto prematuro", diz William Jungers, um paleontólogo e anatomista, em Stony Brook University Medical Center, em Nova York. Ele observa que "elementos mal ossificados e imaturo" das mãos e pés, e a ampla sutura metópica aberta, onde os dois ossos frontais do crânio se juntam no meio da testa. "Anomalias genéticas não são evidentes, provavelmente porque não há qualquer uma", diz ele. Nolan responde que o número de costela e densidades da placa epifisária continuam a ser um enigma, enquanto ele está aberto à hipótese de feto, ele acha que o júri é ainda prematuro.

A análise de Nolan se tornou viral nesta semana; sitiada como ele tem sido pelo circo da mídia, ele não se arrepende de ter se envolvido em desmascarar uma afirmação de vida alienígena. "Estou muito feliz com o resultado", diz ele. Uma vez que as análises forem concluídas, diz ele, que ele vai apresentar as conclusões de revisão por pares. A outra reivindicação é que Nolan desmascare Ata como uma fraude elaborada. As radiografias mostram claramente que estes são os ossos reais, completado com sombras arteriais, diz ele. "Você simplesmente não pode fingir", diz ele, acrescentando com uma risada, "a menos que você fosse um alienígena."

Fonte: News.Sciencemag.org

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Ex-ministro canadense reconhece presença de ETs na Terra




Durante uma audiência pública sobre a revelação dos ufólogos, na cidade de Washington (EUA), o ex-ministro da Defesa do Canadá, Paul Hellyer, fez uma declaração que surpreendeu os participantes.
À frente do ministério por 23 anos, Hellyer afirmou que os objetos voadores não-identificados (ovnis) "são tão reais quanto os aviões voando sobre as nossas cabeças".
Paul Hellyer afirmou que teve a chance de ser o primeiro líder do mundo a fazer uma declaração deste tipo, de maneira "clara e inequívoca".
Durante o seu discurso, o ex-ministro disse que "reconhece ao menos 4 espécies diferentes convivendo conosco neste momento no mundo. Há ETs vivos na Terra neste momento, e pelo menos dois deles trabalham com o governo dos Estados Unidos".


Fonte :UOL 





LEGENDA TRADUÇÃO: CHICO PENTEADO

O  ministro canadense da defesa, Paul Hellyer confirmou na audiência dos cidadãos para a liberdade de informação que aconteceu em Washington o que já era óbvio para nós, que ha um plano oculto na nossa civilização.

As três irmãs do mal , o CFR(comissão de assuntos exteriores), os Bilderbergs e a comissão trilateral, ou seja, a elite global estão realmente ocupadas em escravizar a humanidade sob a ideia de uma Nova ordem Mundial sob o nome eufemístico de "projeto para o novo século americano"
("Project for the New American Century")

domingo, 12 de maio de 2013

ALIENÍGENAS DO PASSADO: Aliens e o Acobertamento






- Histórias misteriosas de contato extraterrestre.
- Mensagens secretas de seres alienígenas.
- Eventos inexplicáveis escondidos do público.

Milhões de pessoas ao redor do mundo acreditam que fomos visitados no passado por seres extraterrestres. E se isso fosse verdade? Será que antigos aliens realmente ajudaram a moldar a nossa história? E se assim for, qual é a verdade por trás dos aliens e o acobertamento?





sábado, 11 de maio de 2013

Carcaça de monstro encalha em praia da Nova Zelândia





Uma misteriosa carcaça encalhou em uma praia da Nova Zelândia, alimentando especulações sobre monstros marinhos e dinossauros. O animal em decomposição foi descoberto por um grupo de pessoas que passava pela praia da Baía de Plenty.


Segundo reportagem do jornal neozelandês Sun Live, “os banhistas ficaram perplexos quando encontraram uma suposta criatura pré-histórica, com quase nove metros de comprimento, dentes grandes e nadadeiras rudimentares”.






Um biólogo marinho identificou os restos de uma orca, em parte pela nadadeira típica da espécie. O mistério foi desvendado, mas não é a primeira vez que a carcaça de um animal é confundida com um monstro.



De fato, a Nova Zelândia – ao lado da Flórida e de Terra Nova, no Canadá, – é um dos lugares em que esses “monstros marinhos” costumam aparecer com mais frequência.


A ciência dos monstros marinhos


Ao longo dos últimos séculos, misteriosas massas de carne surgiram em praias de todo o mundo. Apelidadas de “blobsters” (ou simplesmente “bolhas”), essas carcaças descomunais estavam tão decompostas que não havia material suficiente para realizar uma identificação definitiva.


Para muitas pessoas, essas enormes criaturas – cuja aparência difere de qualquer animal conhecido – parecem evidências sólidas da existência de monstros marinhos ou dinossauros.


Em 1896, ondas gigantes lançaram um  enorme cadáver em uma praia em St. Augustine, na Flórida. A “bolha” borrachenta, de quase dois metros de altura, foi analisada por um naturalista local, que identificou um provável polvo gigante, muito maior que qualquer outro espécime já avistado.


Desde então, muitas outras “bolhas” foram encontradas, incluindo a “bolha chilena” (descoberta em julho de 2003), que inspirou um filme de terror, algumas “bolhas das Bermudas”,  e uma outra em Terra Nova (descoberta em 2001).


Polêmica e mistério cercaram essas criaturas durante décadas. Em 2004, uma equipe de biólogos chefiados por Sidney Pierce examinou todos os materiais disponíveis usando microscópios eletrônicos e análises bioquímicas, moleculares e de DNA. A conclusão: as estranhas criaturas, na verdade, eram espécies variadas de grandes baleias.


Embora a identidade dessas misteriosas carcaças de monstros seja conhecida, os amantes dos mistérios marinhos não precisam se preocupar. Os oceanos não foram totalmente explorados e, decerto, o mar ainda não revelou todos os seus segredos.





Por: Benjamin Radford


Fonte: Animal Planet

sexta-feira, 10 de maio de 2013

O curioso poço dos templários



O poço dos templários é um local da Quinta da Regaleira, em Sintra, Portugal. O lugar chama a atenção por seu lado místico e misterioso.

O poço é repleto de simbologias esotéricas que têm relação com a Maçonaria, a Rosa-Cruz e a Ordem Templária. Historiadores e arqueólogos também indicam relações com a simbologia alquímica, gnóstica e cristã.

O curioso poço dos templários e a propriedade da Quinta pertenceram a Antonio Augusto Carvalho Monteiro. O local foi projetado pelo arquiteto italiano Luigi Manini.

Hoje, a Quinta da Regaleira é considerada um patrimônio mundial pela UNESCO. O terreno, com 4 hectares de terras, é cheio de grutas, lagos, torres, jardins, labirintos, poços, e ainda conta com um palácio, uma capela e uma cripta.




As esculturas mitológicas, que mesclam os estilos gótico, romântico, renascentista e manuelino, tomam conta do local e dão a ele uma beleza única.

A Quinta deve ter sido construída por volta de 1900. Desde 2002, o espaço é aberto a visitação. O chamado Poço dos Templários é o local mais visitado e o que desperta mais curiosidade na Quinta. Neste poço existe uma escadaria de vinte e sete metros que possui nove patamares que simbolizam a morte e o renascimento.

No fundo do poço há uma cruz templária e uma estrela de oito pontas. Esse poço é chamado de poço iniciático, por ter sido utilizado como local de iniciação da maçonaria.



Na Quinta da Regaleira também existem 12 estátuas de deuses da mitologia greco-romana, entre eles: Fortuna, Orfeu, Vênus, Flora, Ceres, Pã, Dionísio, Vulcano e Hermes.







Fonte: Site de Curiosidades

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Sírius - Documentário completo - Legenda em Português



Você acredita ? Já digo logo de cara que eu acredito em vida extraterrestre. Não tenho como provar que eles existem, mas a quantidade de informações (documentos, vídeos e depoimentos) é gigante. Não tem como não ficar pelo menos com uma pulga atrás da orelha.

As coisas podem começar a ficar bastante sérias a partir de agora. O documentário “Sirius“, produzido por Dr. Steven Greer (médico e ufologista) e Amardeep Kaleka, mostra uma série de questões polêmicas, assim como flashes de um “specimen” que acredita-se ser os restos mortais de um EBE (Entidade Biológica Extraterrestre). Dr. Greer é diretor do Disclosure Project, uma iniciativa que tem como objetivo revelar algumas verdades sobre os OVNIs e a visitação extraterrestre.





quarta-feira, 8 de maio de 2013

Brasil e Japão podem ter achado "continente perdido" no Atlântico




Projeto é feito através de cooperação entre pesquisadores japoneses e brasileiros



Uma expedição do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) com a cooperação da Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia da Terra e do Mar (Jamstec) deixou pesquisadores mais perto de concluírem que a Elevação do Alto Rio Grande, região mais rasa localizada a cerca de 1,5 mil quilômetros da costa do Sudeste, é uma parte da Plataforma Continental Brasileira, que se desprendeu e afundou com o movimento das placas tectônicas.



As novas conclusões foram obtidas a partir do apoio do submergível japonês Shinkai 6500, capaz de descer a 6,5 mil metros de profundidade, que foi usado para coletar material da região do Alto Rio Grande.



Por meio de dragagem, pesquisadores brasileiros já tinham encontrado granito na região e agora confirmaram a presença da rocha com os mergulhos possibilitados pelo veículo. Menos denso que as rochas normalmente encontradas no fundo do oceano, o granito está mais associado aos continentes. O Pão de Açúcar, por exemplo, é feito de granito.




"O fato de haver um continente naquela região, nos abre outras possibilidades. Até que ponto foi uma extensão de São Paulo que se desgarrou e ficou para trás? Isso nos leva a pensar no que fazer para a região. Não só conhecer, mas requerer essa área", disse Roberto Ventura, diretor de Geologia e Recursos Minerais do CPRM. Ele conta que o Alto Rio Grande tem sido chamado de Atlântida no órgão, em referência ao mitológico continente que teria afundado no oceano.



Alto Rio Grande pode ter tamanho do Estado de São Paulo

O tamanho do Alto Rio Grande ainda não foi definido com clareza, mas Ventura estima que seja comparável ao Estado de São Paulo. O diretor conta que países como Rússia e França já requereram áreas no Atlântico Sul, onde a China também realiza pesquisas, o que torna o estudo estratégico para o Brasil, que possui a maior costa do oceano. A longo prazo, segundo o geólogo, a região pode se tornar um ponto de mineração submarina, com a perspectiva de extração de ferro, manganês e cobalto.



O Shinkai 6500 custou cerca de US$ 130 milhões ao governo japonês e faz pesquisas em águas profundas desde 1991. Também foram investidos US$ 100 milhões no navio Yokosuka, para adequar a embarcação para transportar o submergível. Hiroshi Kitazato, pesquisador japonês que coordenou os trabalhos da Jamstec na expedição, destacou o interesse do país asiático em pesquisar o oceano: "Essa é a região que menos foi explorada no mundo inteiro. Então, acreditamos que é muito importante pesquisá-la. Antes, o Shinkai fez expedições mais próximas ao Japão, no Índico e no Pacífico", disse.



Roberto Ventura conta que um submergível como o Shinkai e um navio como o Yokosuka são tecnologias que "não podem ser compradas em prateleiras", pois precisam ser desenvolvidas e operadas por pessoal capacitado, condições de que o Brasil ainda não dispõe. O pesquisador criticou a burocracia a que estão submetidas pesquisas científicas, que precisam de importações de peças. "O nosso amadurecimento precisa ser na questão burocrática também. Para a gente competir, do ponto de vista tecnológico, em ciência, a gente precisa ser muito mais ágil", destacou.



O pesquisador do CPRM Eugênio Frazão esteve em um dos sete mergulhos em grande profundidade. O pesquisador levou cerca de uma hora e meia para atingir a profundidade de 4,2 mil metros. O mergulho durou cerca de oito horas. Ele destaca que, além de rochas continentais, foram encontradas espécies não conhecidas em situações muito adversas, e até um coral com caraterísticas específicas de águas profundas.



A expedição Iatá-Piuna, "Navegando em Águas Profundas e Escuras", em tupi-guarani, teve início em 13 de abril, na Cidade do Cabo, na África do Sul e percorreu, no primeiro trecho, a Elevação do Rio Grande e a Cordilheira de São Paulo. No segundo trecho, será explorado o Platô de São Paulo. Seis pesquisadores brasileiros acompanham o navio que depois de pesquisar o Atlântico Sul, segue para o Mar do Caribe.



Nesta segunda-feira, representantes da Jamstec, da Embaixada do Japão no Brasil e do governo brasileiro se reuniram no Píer Mauá para celebrar a cooperação entre os dois países e para dar início à exposição "A Nova Fronteira do Conhecimento", que ficará aberta ao público hoje e receberá alunos de escolas públicas nesta terça-feira.

Fonte : CUB

terça-feira, 7 de maio de 2013

Influências Alienígenas nos Gênios Humanos





Em Florença, na Itália, entre os documentos secretos de um dos homens mais brilhantes do mundo, Leonardo da Vinci, podemos encontrar possíveis respostas para.
2005, atrás de uma escada oculta na Basílica da Santíssima Anunciada, pesquisadores do Instituto Militar Geográfico da Itália descobriram a oficina secreta de Leonardo da Vinci.
Que Leonardo da Vinci foi um gênio, brilhante e incomparável, ninguém questiona. Conhecido

mundialmente por seus perfeitos e simétricos quadros, o que mais intrigou estudiosos foram na realidade seus livros de anotações particulares, que continham esboços de detalhes de uma artilharia militar futurista, como tanques, metralhadoras, helicópteros e submarinos.
E para os teóricos dos Deuses Astronautas, Leonardo da Vinci poderia ter uma conexão direta ou telepática com seres extraterrestres, que passavam informações futuristas e avançadas para que ele colocasse no papel o que via.Como no caso do seu famoso Tanque Redondo. Não teria sido inspirado por um Disco Voador, que possuísse possivelmente armas hostis? Estariam os alienígenas mostrando a Leonardo da Vinci armas para destruir algo na Terra? Seria possível.



Teria Leonardo realmente recebido informações de fontes extraterrestres ou através de sua própria observação e estudos?
Num livro muito raro, conhecido como Codex Atlanticus. Da Vinci fala sobre diversas profecias, visões. Como quando se viu diante de Deuses e Anjos. Porém para a Teoria dos Deuses Astronautas, Deuses e Anjos nunca existiram, sempre foram extraterrestres.


                                                                    Codex Atlanticus

E não seria possível que ao longo dos anos houveram pactos entre alienígenas e seres humanos com conhecimento avançado? Para que assim nossa evolução intelectual fosse mais rápida do que deveria ser sem essa influência. Como que demoramos milênios para realizarmos coisas básicas como desenhos em cavernas e com um salto quântico, construíamos pirâmides? E como em menos de 100 anos pulamos do lombo de cavalos para viagens tripuladas para a Lua? Para os teóricos, essa influência de extraterrestres não é apenas possível, é provável.



 Sempre vimos Deuses em todas as culturas ajudando os seres humanos a crescerem, desenvolverem-se, dando saltos de evolução até hoje não entendidos.
Alguns ainda acreditam que os extraterrestres foram os responsáveis por dar o conhecimento suficiente para grandes cientistas desenvolverem teorias que revolucionaram a ciência como, Albert Einstein e J. Robert Oppenheimer; Wernher von Braun. Pessoas motivadas por algo, seja para criar a teoria da relatividade, buracos de minhoca e viagens no tempo e espaço; seja para a criação de bombas nucleares; seja para a viagem ao espaço através de foguetes. -- Melhor ainda, seria o fato de Wernher von Braun dizer que sua motivação para chegar ao espaço era porque um dia ele sabia que já estivemos lá, e que haviam entidades que vieram de lá até nós. E deveríamos ir até lá, pois isso mudaria completamente o nosso planeta.


                               Albert Einstein e J. Robert Oppenheimer; Wernher von Braun

Havia também Nikola Tesla, com seus experimentos de eletricidade, que levaram aos satélites, robótica e aos conhecidos Raios da Morte. -- Raio da Morte que segundo Tesla, um dia iria destruir exércitos inteiros e dividir aeronaves ao meio com até 400Km de distância.
Tesla morreu em 1943, e enquanto sua morte era investigada, a polícia encontrou documentos que diziam que o Raio da Morte estava sendo desenvolvido numa Base da Força Aérea Americana de Wright Patterson em Janeiro de 1943. Foi a mesma Base Aérea para onde foi levado o disco voador de Roswell em 1947. Haveria uma conexão entre o disco voador encontrado em Roswell com a construção daquela arma? Poderiam as invenções de Tesla terem tido influência alienígena?



E haveriam outras pessoas que receberam semelhante influência? Teria alguma relação com métodos de nos salvar dos desastres naturais que assolam o planeta?

Fonte : Imensidão Oculta

segunda-feira, 6 de maio de 2013

'Cofre do fim do mundo' para proteger sementes





Um cofre que visa abrigar sementes de todas as variedades conhecidas no mundo de plantas com valor alimentício está sendo inaugurado na Noruega, já no Círculo Ártico [texto de 25/2/2008] .

Apelidada de o cofre do fim do mundo, a Caixa Forte Internacional de Sementes, uma joint-venture da Noruega e da ONU, foi construída em uma ilha remota, Svalbard, em uma parceria entre o governo norueguês e a Organização das Nações Unidas (ONU).

A caixa forte, que começou a ser construída em março de 2007, fica a uma profundidade de 120 metros dentro da montanha de Spitsbergen, uma das quatro ilhas que compõem Svalbard.




O diretor do projeto, Kerry Fowler, afirmou que a iniciativa visa salvaguardar a agricultura mundial no caso de catástrofes futuras, como guerras nucleares, queda de asteróides e mudanças climáticas.

Este é o plano B, a rede de segurança, a política de seguro. E sabemos que grande parte da diversidade está sendo perdida mesmo em bons bancos genéticos, disse.

BILHÕES

Ao construir uma caixa forte dentro da montanha, o solo permanentemente gelado continuaria a fornecer refrigeração natural em caso de falha do sistema mecânico, explicou Fowler.



A Caixa Forte Internacional de Sementes é composta por três câmaras com a capacidade de guardar 4,5 bilhões amostras de sementes.

O professor Tore Skroppa, diretor do Instituto de Florestas e Paisagens da Noruega, que também participa do projeto, afirma que a mudança climática é um dos motivos da criação do banco de sementes, mas não é o único.

O professor disse à correspondente da BBC em Svalbard, Sarah Mukherjee, que mais de 40 países tiveram parte ou a totalidade de seus bancos de sementes destruídos nos últimos anos. Seja devido à guerra, como no Afeganistão e Iraque, ou devido a inundações ou outros desastres naturais, como nas Filipinas.

Embora a caixa forte norueguesa tenha sido projetada para proteger espécies de acontecimentos catastróficos, ela pode ser usada também como fonte de realimentação de bancos de sementes nacionais.



Fonte : BBC Brasil,com