segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

As Cidades Perdidas da Amazônia



No início do ano de 1984, um assassinato muito estranho mobilizou toda a polícia da cidade do Rio de Janeiro, tendo inclusive repercussão internacional. Karl Albert Brugger, jornalista alemão, recentemente chegado ao Brasil, passeava pela movimentada Praia de Ipanema, quando, em plena luz do dia, um estranho "assaltante" - que por sinal nada roubou - aproximando-se dele, tirou-lhe a vida mediante o certeiro disparo de uma potente arma de fogo em uma região vital. Em suma: um "trabalho" de extrema precisão, digno de um assassino profissional!

Até hoje sem solução, o estranho caso tinha, todavia, um enorme mistério que dizia respeito à busca que aquele jornalista alemão fazia, com relação a um documento secreto que fora descoberto nos arquivos secretos da inteligência nazista dando conta que no distante ano de 1945 - em plena Segunda Guerra Mundial - Hitler despachara para o Brasil um submarino equipado com aviões anfíbios e tropas de elite da SS, precisamente em direção às densas e impenetráveis florestas da Amazônia!

Esses documentos continham inclusive um filme, que mostrava a montagem de uma base alemã ultra-secreta nas selvas brasileiras! Porém, o que motivara a vinda do jornalista ao Brasil, foi o estranho episódio ocorrido em 1971, quando o comandante Ferdinand Schimdt, veterano piloto comercial da Swissair e outros membros uniformizados da sua tripulação, foram abordados nas ruas de Manaus (capital do Estado do Amazonas) por um curiosos "mendigo" que lhes pedira ajuda.... Falando fluentemente o alemão!

Naturalmente surpresos e extasiados com tal mendigo poliglota, os tripulantes da Swissair entabularam uma longa conversa com ele e obtiveram sensacionais revelações: dizendo-se membro da tribo dos índios brasileiros Ugha Mogulala (até então desconhecida), revelou ser mestiço de soldado alemão e mãe indígena! Soltando ainda mais a língua, o surrealista "mendigo" disse que seu povo recebera de 1939 a 1941 cerca de DOIS MIL soldados nazistas, os quais levavam consigo sofisticada aparelhagem, tendo se instalado em pleno coração daquelas densas selvas!



Retornando à Alemanha, o comandante Schmidt procurou aquele jornalista e relatou esse estranho fato, o que o levou a procurar mais pistas e vir ao Brasil onde enfim encontrou o tal "mendigo". Brugger, então, quase não acreditou naquilo que ouviu daquela estranha personagem: a existência de TRÊS CIDADES PERDIDAS NAS SELVAS AMAZÔNICAS, as quais inclusive tinham nomes: AKAHIM, AKAKOR e AKANIS!

E mais: que na primeira delas, AKAHIM, era objeto de adoração da sua tribo um objeto milenar que fora entregue aos antigos sacerdotes pelos DEUSES VINDOS DO CÉU e que, segundo as mais antigas tradições, "começaria a cantar no momento em que aqueles deuses estivessem prestes a retornar à Terra"!

Brugger talvez tenha falado demais e a revelação desse encontro, bem como os antecedentes do caso representados pelos tais documentos secretos do nazismo, acirraram uma intensa disputa por parte de jornalistas, pesquisadores e alguns aventureiros, que logo trataram de se embrenhar nas selvas amazônicas para descobrir as tais cidades perdidas. Porém, os estranhos "acidentes", as mortes misteriosas e os ferozes ataques de índios desconhecidos, fizeram muitas vítimas fatais e impediram totalmente o acesso à hostil região em que presumidamente elas se situariam.

A revista brasileira VEJA, contudo, através de um sensacional furo de reportagem, foi a primeira a sobrevoar aquela inacessível área, situada no Alto Rio Negro, e até mesmo filmou e fotografou diversas pirâmides, obviamente frutos de uma civilização desconhecida, encobertas pelas espessas e milenares florestas!

Já em 1979, Brugger retorna ao Brasil e, concorrendo até com o escritor Erich Von Däniken, organiza uma expedição visando a atingir aquela região misteriosa. Mais uma vez os "acidentes" e outras misteriosas "circunstâncias" frustaram aquelas tentativas. Não se dando por vencido, o jornalista retorna à Alemanha e começou a se aprofundar no bizarro interesse nazista pelas tais cidades perdidas e, mediante certos fatos inéditos que conseguira, começou a trabalhar nos originais de um "livro-bomba" que conteria sensacionais revelações, precisamente sobre esse particular.

Tendo talvez violado certas "portas proibidas", mesmo decorridas muitas décadas do aparente fim do nazismo, naquela que seria a última viagem da sua vida, Brugger volta então mais uma vez ao Brasil para se encontrar com um colega de profissão que também trabalhava nessas pesquisas, encontrando tão-somente a morte de forma misteriosa nas belas calçadas da Praia de Ipanema, sem que houvesse qualquer testemunha de tão estranho e inusitado "assalto" - se é que foi mesmo assalto.

Agora, seria interessante que examinemos o que se esconde por trás dos bastidores dessa intrigante estória:

Hitler e os altos oficiais do nazismo, mantinham estreitos contatos com uns tais "Superiores Desconhecidos", os quais inclusive lhes entregaram o domínio de uma tecnologia inteiramente fora da sua época: aviões supersônicos; foguetes; mísseis (V1 e V2); barreiras eletrônicas de proteção que desviavam as bombas aliadas; e até mesmo... UM PIRES VOADOR ultra-avançado que chegou a voar em manobras de testes - em outras palavras a réplica de um OVNI!

E se hoje as nossas grandes potências possuem tais tecnologias, copiaram-nas exatamente dos projetos do Terceiro Reich! Os cientistas alemães foram disputados a tapas pelo vencedores da Segunda Guerra Mundial e agora quando desfrutamos da tecnologia espacial, atingindo outros corpos celestes, devemos de certa forma isso a eles - que trabalharam inclusive na NASA e na extinta URSS.

Por outro lado, sabe-se que nem sequer a terça parte dos altos oficiais nazistas foi encontrada após o término da Segunda Guerra Mundial. E até mesmo o pretenso suicídio de Hitler parece ter sido uma bem montada farsa, talvez para dar uma satisfação á opinião pública! A América do Sul, aliás, parece ter sido um notável ponto de interesse para aqueles refugiados. Um lugar perfeito para se esconderem! E que lugar mais apropriado do que as densas selvas da Floresta Amazônica, tão hostil que chega a ter certos sítios, alguns deles considerados "sagrados e tabus", onde nem mesmo os índios se atreveriam a ir?

O fato de os nazistas terem escolhido certas ruínas originárias de um passado muito distante, quando os tais "Deuses Vindos do Céu" deixaram certos equipamentos que periodicamente entravam em operação, bem como o estranho interesse em precisamente lá estabelecerem uma base secreta e avançada - quem sabe nos dias de hoje ainda operante - talvez tenha decretado a sentença de morte de todos aqueles que, de forma temerária e ousada, se atreveram a bisbilhotar os soturnos subterrâneos desse atordoante e além de tudo extremamente perigoso enigma......
Adolf Hitler, o führer que planejava conquistar o mundo, mantinha estranhas ligações com uns tais "superiores desconhecidos", provavelmente alienígenas, os quais entregaram ao Terceiro Reich certos conhecimentos tecnológicos muito além da sua época!
E, quem sabe, verdadeiros colossos, talvez maiores do que estes e que dormem seu sono milenar em meio às impenetráveis florestas da Amazônia, sejam um dia revelados e demonstrem a real existência das três cidades perdidas que delas fariam parte. Onde, possivelmente, em tempos muito recuados, os distantes "deuses vindos do céu" deixaram algo que talvez seja muito importante para a nossa humanidade. Tão importante que motivou a cobiça daqueles que pretendiam dominar o mundo!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Ovni em Agudos - SP - Fake?


Dificilmente nos manifestamos quanto a legitimidade de vídeos ou relatos apresentados, contudo neste caso está muito óbvio para nós de que não se trata de algo real.

Mesmo ignorando-se o fato de que possa ter sido feito com a utilização de computação gráfica – CGI, há uma “deixa” nele que “entrega de bandeja” o fato dele ser forjado.  Aliás, há várias, mas uma é bem fácil de detectar.

Vamos dar uma dica: está relacionado à narração do evento.

E por que colocamos o vídeo aqui se temos 99% de certeza que se trata de um vídeo forjado?

É muito simples. Todos nós estamos passando por uma curva de aprendizado, assim precisamos destas dicas para aprendermos a analisar outros eventuais vídeos que apareçam. E, é claro, também, há uma pequena possibilidade de que estejamos julgando errado. E se for provado que não seja uma farsa, iremos sim publicar aqui nosso erro e alertar nossos leitores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Foto de casal e um fantasma

Esta fotografia é do ano de 1942 e foi tirada em Jasper, Alabama (EUA) no dia do casamento do casal nela presente.


Primeiramente tudo parecia normal. Entretanto após certo tempo a sobrinha do casal Liz verificou algo estranho na imagem.


Liz garante que a foto é genuína e que não foi modificada de nenhuma forma.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Planeta X



O observatório espacial WISE, da NASA, pode ter encontrado um quase mitológico Planeta X, um filho rebelde do Sol que prefere viver bem longe de casa.

Embora tenha sido lançado com a expectativa de encontrar uma Estrela X, parece que o Planeta X parece ser um achado mais provável da sonda.

O observatório WISE já terminou sua coleta de dados e atualmente está em hibernação no espaço, à espera de um possível uso futuro, enquanto os cientistas trabalham sobre os dados.

Uma divulgação preliminar das primeiras 14 semanas de dados está prevista para Abril de 2011, e a versão final da pesquisa completa está prevista para março de 2012.

Contudo, nesta semana, a NASA divulgou uma sugestiva coleção de perguntas e respostas sobre a teoria do Planeta X.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O Mistério das de ânforas romanas no fundo do mar do Brasil


Um dos mais intrigantes mistérios da arqueologia subaquática de nosso país, uma descoberta que poderia mudar a história do Brasil! Em 1976 um mergulhador anônimo encontrou em águas próxima a Pedra do Xaréu, Ilha do Governador, Estado do Rio de Janeiro, fragmentos do que seria um vaso de cerâmica e duas ânforas intactas. Segundo a pesquisadora americana, Elisabeth Will, as peças possuíam características romanas e poderiam ser do século III antes de Cristo. Já os especialistas brasileiros se mostraram céticos a descoberta.

Em 1982, o pesquisador e escritor americano Robert Marx, resolver por conta própria fazer novas explorações na região onde encontrou vários fragmentos de ânforas. Porém sua maior descoberta foi o casco de uma embarcação romana provavelmente do século III.
- Tudo indica que este barco de madeira estaria transportando as ânforas, desviou-se de seu curso e chegou ao Brasil bem antes de Cabral.  A partir deste momento iniciou-se um conflito de interesses:

Marx acusou o governo brasileiro de esconder provas que poderiam tirar de Cabral o título de descobridor do Brasil. Por outro lado, a Marinha acusou o pesquisador de ser um farsante:  - Os objetos não eram tão antigos assim, eles pertenciam a uma caravela portuguesa do século XVI, naufragada na região.  A falsa descoberta teria como intuito valorizar ainda mais as peças que Robert Marx pretendia contrabandear. (versão da marinha).

Como resultado deste conflito, Robert Marx foi expulso do Brasil. Para complicar ainda mais a história, um milionário chamado Américo Santarelli, alegou ser o dono da ânforas: - Elas teriam sido produzidas neste século e foram enterradas no fundo do mar propositalmente para ganhar um aspecto envelhecido.
O Pesquisador Francisco Alves, da CNANS de Lisboa, chegou a declarar no ano de 2003, após rever documentos relativos ao caso; que uma embarcação romana pequena com apenas um mastro, navegando contra o vento, sem lugar para armazenar água potável suficiente para uma viagem tão longa, não poderia atravessar o oceano e chegar até o Brasil.

Se esta descoberta, sendo autêntica, mudaria ou não a história.
Se tudo não passou de uma farsa, segundo a Marinha.
Se o milionário Américo Santarelli era realmente o dono das ânforas...
Acho que nunca conheceremos a verdade, afinal as ânforas desapareceram misteriosamente e até hoje ninguém sabe por onde elas andam.

Algumas manchetes da mídia sobre o assunto:
Revista Manchete - O Mistério das ânforas gregas - 4/3/1978
Jornal do Brasil - Ânforas provam presença de fenícios no Brasil - 1° Caderno, 25/09/1982
Primeiro de Janeiro - Romanos no Brasil antes dos Portugueses - 7 /10/1982
Diário de Notícias - Romanos chegam ao Brasil antes de Pedro Álvares Cabral - 22/10/1982
Revista Mergulhar - O Mistério das Ânforas - dezembro/1982
Correio da Manhã - Romanos no Brasil 17 séculos antes de Cabral - 21/12/1982
Diário de Notícias - Romanos no Brasil antes dos Portugueses - 26/02/1983
Manchete - Ânforas são falsas - 9/04/1983
Oceanic Society - Ancient Amphorae Found in Brasil -July/1984

Mas afinal o que são ÂNFORAS?
Ânforas são vasos de cerâmicas utilizados na Roma antiga para transporte de cereais, água, óleos ...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

ET-X Extinction


Outro fantástico trailer falso desta vez para uma sequência do clássico dos anos 80 ET direito E.T. X: Extinction. Se você não podia adivinhar pelo título, os ETs não são tão amigáveis... esta ronda vai 'neste suspense sobre uma invasão alienígena. Confira o trailer star-studded abaixo com Morgan Freeman, Bruce Willis, e até o presidente Obama.

O  trailer criado tem cortesia de Robert Johnson e Blankenheim Derek Productions e pega 20  anos após a conclusão do primeiro filme. Enquanto a maioria dos trailers falsos são apenas uma re-edição de filmagens anteriores, o que define esta excepção é que os caras atrás dela, novas cenas filmadas. O resultado final é uma lógica divertida e criada para o thriller. Bom trabalho rapazes.

Mas eu não tenho certeza o que mais me assusta: os ETs assassino assustador, a má atuação da crescido Henry Thomas, ou o fato de que, com o estado da indústria cinematográfica hoje algo como isso poderia realmente ser feito no futuro.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Fantasma de menina aparece no BBB 11



O Big Brother Brasil 11 tem mais um participante e, dessa vez, ele vem do além. Na madrugada de sexta-feira (18), Wesley garantiu para Paula, Adriana e Daniel que já viu o espírito de uma menina no Lado B. "Sério mesmo, sempre tem uma menininha ali na xepa, que fica olhando. Deve ter uns 8 aninhos. Ela fica admirando a gente e aparece sempre de madrugada", afirmou o mineiro deixando Daniel aterrorizado. Para piorar a situação do pernambucano, Paula confirmou a história do médico e disse que também já viu o espírito.


E eles não foram os primeiros a verem as assombrações. Sem Wesley por perto, Maurício contou um caso muito parecido e disse que já viu um vulto de uma criança de 8 anos que vestia roupas brancas e tinha cabelo escuro. "Foi bem aqui, depois da festa, de madrugada", disse o músico, se referindo ao Lado B. "Nossa, cara, eu tomei um p... susto quando vi também. Nossa Senhora, pensei que tivesse sido só eu", se assustou Rodrigão.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Akakor



Akakor é uma suposta cidade perdida, que estaria localizada nas regiões fronteiriças da Amazônia brasileira e que teria origem pré-colombiana. O criador do mito é um alemão chamado Gunther Hauck, usando o nome de Tatunca Nara, que fugiu para o Brasil em 1968 depois de inventar uma história baseado em mitos já conhecidos como o Eldorado e o Paititi, refúgio onde os incas teriam escondido as toneladas de ouro que seriam pagas como resgate ao conquistador espanhol Francisco Pizarro pelo imperador Atahualpa.

Muitos aventureiros morreram ou desapareceram nas selvas brasileiras procurando pelas supostas ruínas.

Em 2008, o arqueólogo mais famoso do mundo da ficção visitou a pirâmide de Akator, no coração do Amazonas, no filme Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, mas a real existência das ruínas recriadas eletronicamente pelos produtores do filme nunca foi cientificamente comprovada.

Em compensação, muitas pessoas acreditaram na história relatada por Tatunca Nara devido ao seu passado obscuro e também ao fato de que até hoje são encontrados sítios arqueológicos e ruínas de civilizações pré-colombianas nas regiões próximas às fronteiras do Brasil.

Anos depois se descobriu que Tatunca Nara era um informante dos órgãos de repressão militares durante a ditadura.

Karl Brugger, o jornalista que publicou a história relatada por Tatunca Nara foi assassinado em 1984 no Rio de Janeiro.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

O degolado


Conta a lenda que um homem muito bruto gostava de perseguir viajantes que invadiam suas terras. Muitos homens foram mordidos pelos seus cães, ou perseguidos por ele e seus lacaios armados até os dentes, enquanto estes riam e debochavam da cara de medo dos coitados.

Um dia um jovem entrou no território do fazendeiroq ue logo soube da situação pela boca de um de seus trabalhadores e foi a cavalo à caça do rapaz.

Os cães logo encontraram o jovem, que descansava embaixo de uma árvore frondosa próximo a uma cerca de arame farpado que separava a estrada de barro que levava até a cidade. O homem chamou a atenção do rapaz e disse que ele iria pagar o preço por ter invadido sua propriedade, soltando os cães sobre o jovem que gritava enquanto tentava escapar dos ferozes animais. O homem observava alegre ao jovem sendo dilacerado pelos cães.

Nos últimos momentos ele chamou os cães e foi escarnecer o moço que se encontrava caído e empoçado em seu próprio sangue. Ao perder as forças o morimbundo rogou uma maldição sobre o homem, dizendo que ele pagaria pelo resto da eternidade o que havia feito com ele e com os outros viajantes. Logo após ele morreu e foi deixado lá para apodrecer pelo maldoso homem que saiu dali perseguido por um medo incessante.

Meses depois, o homem foi caçar outro viajante, mas desta vez ele não voltou. Os seus empregados encontraram seu corpo pendurado pelo pescoço na mesma árvore em que havia matado o peregrino da última vez. Nenhum de seus cães foram avistados nunca mais. E ninguém teve coragem de retirá-lo dali, pois seus olhos estavam arregalados e cheios de sangue, o que os fazia ficar vermelhos. Deixaram o corpo para a polícia retirar e averiguar.

Apenas no outro dia a polícia chegou ao local. Mas o corpo do homem agora estava no chão e sem a cabeça. Ninguém jamais soube explicar quem havia feito aquilo, pois ninguém teria coragem de ir até aquelas brenhas na escuridão da noite. A cabeça do homem foi encontrada dias depois boiando na enorme lagoa que dá nome à cidade.

Hoje as pessoas têm medo de passar naquele trecho da estrada, que agora é de asfalto, mas ainda passa ao lado da árvore citada na história. Vários relatos afirmam ter visto um homem pendurado na antiga árvore, ou um homem todo ensanguentado sentado à beira da estrada, ou ainda latidos fortes nas noites mais frias.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Transplante de cabeça de macaco



A revelação do cachorro de duas cabeças de Vladimir Demikhov em 1954 desencadeou uma disputa bizarra entre os dois super poderes da época: EUA e URSS.
Determinado a provar que os seus cirurgiões eram os melhores do mundo, o Governo Americano passou a financiar o trabalho de Robert White, que então trabalhava em uma série de cirurgias experimentais em seu centro de pesquisas cerebrais em Cleveland, resultando no primeiro transplante de cabeça de macaco do mundo.
O transplante ocorreu em 14 de março de 1970. White e seus assistentes levaram horas para remover cuidadosamente a cabeça de um macaco e transplantá-la para um corpo novo. Ao despertar e descobrir que seu corpo havia sido trocado, o macaco fulminou White com os olhos e brandiu-lhe os dentes.
O animal sobreviveu um dia e meio antes de sucumbir a complicações da cirurgia. As coisas poderiam ter sido piores pra ele, no entanto. White observou que, do ponto de vista cirúrgico, teria sido mais fácil implantar a cabeça ao contrário.
O médico imaginou que se tornaria um herói, mas o público ficou extremamente chocado com a experiência. A despeito da rejeição, White prosseguiu com uma campanha em busca de fundos para financiar a pesquisa para um transplante de cabeça humana.
Ele viajou o país na companhia de Craig Vetovitz, um quase quadriplégico, voluntário para ser o primeiro a ser submetido ao procedimento. Embora ainda não tenha acontecido, Robert White ainda espera realizar a cirurgia.

O cachorro de duas cabeças de Demikhov




Em 1954 Vladimir Demikhov chocou o mundo quando revelou uma monstruosidade cirurgicamente criada. Um cachorro de duas cabeças.
Ele criou a criatura em um laboratório localizado nos arredores de Moscou, onde enxertou a cabeça, ombros e pernas frontais de um filhote no pescoço de um pastor alemão.
Demikhov preparou uma apresentação diante de repórteres de todo o mundo. Jornalistas suspiravam enquanto as duas cabeças se debruçavam para beber simultaneamente em uma tigela de leite e estremeciam enquanto o leite da cabeça do filhote pingava do tubo desconectado de seu esôfago.
A União Soviética ostentou o cachorro como prova da proeminência médica da nação.
No decorrer dos quinze anos seguintes Demikhov criou um total de vinte outros cachorros de duas cabeças. Nenhum deles viveu por muito tempo, sendo vítimas inevitáveis das conseqüências de rejeição de tecido. O recorde foi de um mês.
Demikhov explicou que os cachorros faziam parte de uma série de experimentos que tinham o objetivo de descobrir uma técnica para o transplante de coração e pulmão humanos.
Em 1967, o cirurgião sul-africano Christian Barnard foi o primeiro a transplantar um coração, mas Demikhov é amplamente reconhecido como o seu precursor.




Casal britânico alega ter fotografado criatura estranha em lago



O casal britânico Tom Pickles, de 24 anos, e Sarah Harrington, de 23, diz ter fotografado com um celular uma criatura estranha no lago Windermer, na Inglaterra, quando andava de caiaque, segundo reportagem do jornal inglês "Daily Mail".
Criatura que casal diz ter fotografado em lago. (Foto: Reprodução/Daily Mail)Criatura que casal diz ter fotografado em lago. (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Eles contaram que estavam a cerca 275 metros da praia, perto da Ilha Belle, quando viram algo do tamanho de três carros se movendo rapidamente sobre a água.

"Eu pensei que fosse um cachorro", disse Tom. "Então, percebi que era muito maior e que se desloca muito rápido", acrescentou ele.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Os 50 lugares mais misteriosos do mundo



Nos milhões de anos em que a humanidade deixou sua marca no planeta Terra, foram feitas algumas incríveis realizações, remanescentes tangíveis que resultaram impossíveis de se crer. Trago a todos vocês, céticos ou não, os cinqüenta sítios mais misteriosos do planeta.
Quanto mais descobrimos sobre a interferência do homem sobre a terra e abaixo desta, mais damos conta de quanto ainda há para se descobrir. As 50 localidades introduzidas aqui foram escolhidas por serem locais tangíveis onde há mistérios que desafiam nossa presente compreensão sobre eles – ou os quais revelam seus segredos apenas para uns poucos.
Assim sendo, locais que guardam estranhos eventos apenas observados, como o Triângulo das Bermudas ou Lourdes, não foram incluídos. Não incluí também aqueles que resultam de processos naturais, ou aqueles que são considerados mal-assombrados ou míticos.
Os 50 lugares mais misteriosos do mundo são os que podem-se ver, tocar, medir. Alguns locais, no entanto, são inacessíveis ou parcialmente inexplorados, um fator pelo qual eles estão listados.

Alguns destes locais são visíveis em imagens de satélite, e as coordenadas geográficas lhes convidam a explorá-los através de softwares como o Google Earth ou em www.flashearth.com.

Os hanking está em ordem inversa...

50 – Vale das Pirâmides, Visoko, Bósnia (N 43º59'33", L 18º10'21")

49 – Pirâmides de Güímar, Tenerife (N 28º19'15", L 16º24'49")

48 – Tunguska, Rússia (N 52º39'00", L 102º47'00")

47 – Pedras Fundidas, (vários locais)

46 – A Pirâmide de Gympie, Queensland, Austrália (S 26º10'9,70", L 152º41'32,16")

45 – O Astronauta sem Cabeça, Turquia

44 – Os Wandjinas, Austrália

43 – Mohenjo-Daro, Paquistão (N 27º19'35", L 68º08'15")

42 – Enigma de Jericó, Palestina

41 – Os Anasazis, Novo México, EUA

40 – A Civilização Maia, Guatemala

39 – Angkor, Camboja (N 13º26'00", L 103º50'00")

38 – Pine Gap, Austrália (S 23º47'52,08", L 133º44'11,76")

37 – Caminho dos Deuses, Pisco, Peru (S 13º43'02,08", O 75º52'31,51")
Estranha e curiosa formação de buracos em forma de "cinta perfurada" de origem desconhecida. Däniken a menciona em seu livro Viajem a Kiribati.

36 – Ponte Ram Sethu, Índia e Sri Lanka (N 9º07'15,6", L 79º31'18,12")
Os hindus acreditam que tenha sido Rama, a encarnação do deus Vishnu, quem a fez para resgatar sua esposa das mãos de Ravana, o gênio do Mal que a seqüestrou e a levou para as terras do Sri Lanka.

35 – Platô Tassili n'Ajjer, Argélia (N 25º46'5,86", L 9º10'18,40") ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Tassili_n'Ajjer )

34 – Montes Cahokias, Illinois, EUA (N 38º39'14", O 90º03'52")

33 – Avebury e Monte Silbury, Inglaterra (N 51º25'43", O 1º51'15") e (N 51º24'56", O 1º51'27")

32 – El Caracol, Belize (N 16º45'50.45", O 89º07'8,80")

31 – Geoglifo do Homem de Marree, Finnis Springs, Austrália (S 29º31'48", L 137º27'56")

30 – Glastonbury, Inglaterra (N 51º08'36", O 2º41'57") (N 51º08'44", O 2º42'52")

29 – Rapa Nui, Ilha de Páscoa (S 27º09', O 109º25,5')

28 – Grande Pirâmide de Cholula, México (N 19º03'28,60", O 98º18'02,30")

27 – Fortificações de Newark, Ohio, EUA (N 40º02'48,07", O 82º26'03,87")

26 – Oak Island, Nova Scotia, Canadá (N 44º31'00", O 64º17'57")

25 – Newgrange, Irlanda (N 53º41'39,73", O 6º28'30,11")

24 – Subterrâneos da Abadia de Welbeck, Inglaterra (N 53º15'43,59", O 1º9'24,64")

23 – Cidade do Vaticano e Basílica de São Pedro, Itália (N 41º54'08", L 12º27'12")
Além dos muros e pisos da grande basílica há um labirinto de passagens e câmaras conhecido como "A Gruta do Vaticano" e há também a Passeto di Borgo, uma passagem secreta que liga a Cidade do Vaticano ao Castelo de Sant'Angelo.

22 – Fortificações vitrificadas, Escócia (vários locais)

21 – Hipogeu de Hal Saflieni, Malta (N 35º52'12", L 14º30'23")

20 – Petra, Jordânia (N 30º19'43", L 35º26'31")

19 – Sacsayhuaman, Peru (S 13º30'28", O 71º58'56")

18 – O povo Guge, de Tsaparang, Tibete (N 31º28'45,91", L 79º39'36,22")

17 – Linhas paralelas de Clapham Junction, Malta (N 35º50'33,75", L 14º24'6,84") ( http://en.wikipedia.org/wiki/Clapham_Junction_(Malta) )

16 – Catedral de Notre Dame, França (N 48º51'10,8", L 2º20'59,28")
Uma obra de arte em homenagem ao Cristianismo ou um tratado codificado de alquimia?

15 – Ruínas subaquáticas, Bahamas (vários locais)

14 – Cidades subterrâneas da Capadócia, Turquia (vários locais)

13 – Geoglifos de Nazca, Peru (S 14º43'00", O 75º08'00")

12 – Arkaim, Rússia (N 34º22'75", L 109º15'13,06")

11 – Grande Zimbabwe (S 20º16'00", L 30º54'00")

10 – Tiwanaku, Bolívia (S 16º33'17", O 68º40'24")

9 – Área 51, Nevada, EUA (N 37º14'24,73", L 115º49'6,81")

8 – Nan Madol, Pohnpei, Micronésia (N 6º50'41", L 158º20'06")

7 – Göbekli Tepe, Turquia (N 37º12'30", L 38º55'00")

6 – Igreja da Arca, Axum, Etiópia (N 14º07'46,39", L 38º43'8,12")

5 – Ruínas subaquáticas de Yonaguni, Japão (N 24º27'00", L 122º59'00")

4 – Templo de Ba'albek, Líbano (N 34º0'25", L 36º12'14")

3 – Stonehenge, Inglaterra (N 51º10'44", L 1º49'34")

2 – Pirâmides e Esfinge, Cairo, Egito (N 29º58'34", L 31º07'58")

1 – Mausoléu de Qin Shi Huang, Xi'an, China (N 34º22'75", L 109º15'13,06")

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Asteróide Apophis pode colidir com a Terra em 2036 .



Em 2004, cientistas da NASA anunciaram que existia uma chance de que Apophis, um asteróide maior que dois campos de futebol, poderia colidir com a Terra em 2029. Após algumas observações adicionais os astrônomos observaram que a chance de o "planeta assassino" atingir a Terra em 2029 era quase zero.

Agora, os relatórios da Rússia dizem que os cientistas estimam que o Apophis irá colidir com a Terra em 13 de abril de 2036 .

"Tecnicamente, eles estão corretos, há uma chance de Apophis atingir a Terra em 2036, no entanto essa possibilidade é apenas de 1 em 250, 000", afirmou Donald Yeomans, diretor do NASA's Near-Earth Object Program Office

De acordo com cientistas russos a previsão é de que em 2029, ao passar muito próximo da Terra, os 400 metros de diâmetro do asteróide irão atravessar uma espécie “buraco de fechadura” gravitacional – uma região específica do espaço na qual o efeito da gravidade da Terra alteraria a trajetória do asteróide, causando a colisão.

O cenário mais provável é este: Apophis irá fazer uma abordagem bastante perto da Terra no final de 2012 e início de 2013, e será amplamente observado com telescópios terrestres ópticos e sistemas de radar. Se realmente sua trajetória representar perigo, a Nasa irá desenvolver um sistema e máquinas necessárias para mudar a órbita do asteróide, diminuindo a probabilidade de uma colisão em 2036 para zero.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

O Melhor video de Ufo Filmado em 2009


 Mais um video intrigante do programa terceiro milênio do Maussam...
Nele, você poderá ver o mesmo evento filmado por duas testemunhas, em locais distintos.  Uma das testemunhas estava de frente para o sol poente, assim os objetos na filmagem aparecem escuros.  A outra testemunha, se encontrava do outro lado, de costas para o sol, fazendo com que os objetos parecessem brilhantes.

Mesmo assim, pode-se ver que se tratava do mesmo evento, pois, a um determinado ponto do vídeo, as duas filmagens são apresentadas sincronizadas e pode-se ver que são realmente os mesmos objetos.

Teria este vídeo sido uma farsa, ou se trata de algo mais misterioso?  Até agora, pelo que temos visto, não houve ainda uma explicação plausível para ele.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

''Cavaleiro do Apocalipse'' no meio dos protestos no Egito



Uma misteriosa figura foi vista nos noticiários de TV durante exibição de uma reportagem sobre mortes ocorridas nos protestos do Egito. Rapidamente muitos telespectadores passaram a questionar: “Seria este o quarto cavaleiro do Apocalipse?”

As imagens foram gravadas pelo canal Euronews e retransmitidas posteriormente pela MSNBC, pela CNN e chegaram rapidamente ao YouTube.

Entre a multidão de manifestantes e barricadas, o vídeo mostra uma figura fantasmagórica que para alguns lembra um cavaleiro montado em um cavalo amarelado. Ele permanece por alguns instantes na tela antes de aparentemente voar sobre a cabeça dos manifestantes.

Vários sites e foruns cristãos na internet têm debatido o assunto nos últimos dias. Enquanto alguns alegam que trata-se apenas de um reflexo na lente da câmera, outros creem ser um sinal divino. Para comprovar isso, citam um texto do livro de Apocalipse: “Então vi um cavalo amarelo, e o nome daquele que o montava era Morte. E seguia atrás dele outro cavalo, e o nome do que montava neste era Inferno. Eles receberam domínio sobre a quarta parte da terra para matar pela guerra, pela fome, pela doença e por intermédio dos animais selvagens da terra” (Ap 6.8, NBV).

A estranha figura pode ser vista a partir de 1:17 do vídeo abaixo...

Há quem diga que trata-se de uma montagem feita por computador para gerar pânico. Mas no site da Euronews é possível ver que as imagens que estão no YouTube não são diferentes das que foram ao ar na semana passada. Por outro lado, alguns estudiosos de profecias têm ligado essa imagem às recentes mortes misteriosas de animais em diversas partes do mundo.

O que parece ter aumentado a convicção em determinados setores cristãos é um vídeo gravado poucos dias antes da aparição do “cavaleiro”. A autointitulada profetisa Cindy Jacobs convocou igrejas de todo o mundo a orar e jejuar pelo Egito. Ela disse ter recebido uma revelação de que Satanás estava naquele país instigando as massas e tentando provocar uma Terceira Guerra Mundial.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

O mistério de Tunguska


Há mais de um século, em 30 de junho de 1908, uma explosão descomunal foi detonada sobre uma região despovoada da Rússia chamada Tunguska. Esse é provavelmente um dos mistérios mais duradouros que persiste sem solução no mundo. O que causou essa enorme explosão na atmosfera, com a energia equivalente a mais de 1.000 bombas atômicas (Japão – Hiroshima/Nagasaki, 2ª guerra mundial, 1945), que não deixou crateras? É notável a maneira que esse estranho evento tornou-se grande material fonte para escritores de ficção cientifica. Afinal, como poderia tamanha explosão que agitou o campo magnético terrestre e iluminou o hemisfério norte por 3 dias não ter deixado uma cratera sequer, mas aplainou de forma exótica uma grande área de 2.150 km² da floresta siberiana e deixou 200 km² de árvores queimadas?

As árvores perto do rio Podkamennaya Tunguska na Sibéria ainda apareciam devastadas duas décadas após a explosão de junho de 1908.



Embora existam muitas teorias de como o evento Tunguska possivelmente tivesse ocorrido os cientistas ainda estão indecisos sobre qual o tipo de objeto teria atingido a Terra vindo do espaço. Agora um cientista russo julga ter descoberto a melhor resposta até agora já apresentada. Um cometa de grande porte teria passado de raspão sobre a atmosfera terrestre, arrancando a atmosfera superior e deixando cair um pedaço de seu material cometário em direção do solo. O pedaço de cometa aqueceu-se pelo atrito atmosfera e seu material, repleto de elementos químicos voláteis, explodiu de forma fenomenal tornando-se a maior explosão da maior bomba química já presenciada pela humanidade…

É importante lembrar que há 12.900 anos, um cometa fragmentado caiu sobre a América do Norte, causando extinção em massa e impacto global.  Poeira e cinzas foram espalhadas pela atmosfera terrestre, gerando esfriamento global e acredita-se que esse desastre foi a causa direta da formidável extinção de 35 espécies de animais de grande porte na América do Norte e do extermínio do amaldiçoado povo de Clóvis, habilidosos caçadores que habitavam a América na ocasião. O evento Tunguska teve similaridade com essa extinção norte-americana, mas teve bem menor porte, felizmente para nós, sem causar mortes e atingir áreas habitadas. A explosão Tunguska foi detonada na alta atmosfera, aplainou as árvores da floresta russa e vaporizou-se, tendo sido benigna para a Terra, pois não afetou o clima ou provocou impactos globais.

“A energia explosiva de uma bomba química é significativamente menor que a energia cinética de um corpo“, destaca Edward Drobyshevski da Academia Russa de Ciências em St Petersburg, que foi o autor dessa nova pesquisa sobre as causas do evento Tunguska.

A chave da nova tese é o fato que uma explosão química tem potência energética inferior a de um impacto na Terra de um objeto massivo vindo do espaço. Assim, Drobyshevski estimou que a explosão deu-se de fato a partir de uma parte do cometa que explodiu na alta atmosfera, quando o grande cometa tangenciou a Terra raspando a atmosfera superior. Conclui-se então que o fragmento cometário que foi expelido entrou na atmosfera de forma quase tangencial, ou seja, o ângulo de quase 90º de sua trajetória em relação ao solo fez com que sua velocidade efetiva de queda fosse relativamente lenta em relação a sua longa trajetória em direção ao solo (que felizmente não atingiu, pois explodiu antes).



Até aqui a teoria parece bem razoável, mas como é que esse fragmento explodiu? Usando o conhecimento atualizado sobre a estrutura química dos cometas, Drobyshevski assumiu que o pedaço de cometa era rico em peróxido de hidrogênio. Ah, então foi assim que a mágica ocorreu! A explosão na atmosfera deu-se, não em função da energia cinética do objeto, mas sim pela explosão de uma gigantesca bomba de peróxido de hidrogênio. Com a queda lenta e tangencial do fragmento cometário, o tal objeto aqueceu-se gradualmente pelo atrito atmosférico e o calor provou a dissociação do peróxido de hidrogênio em oxigênio e água detonando e vaporizando o fragmento. E isso fecha a questão: uma bomba química atingiu Tunguska e sua onda de choque aplainou a floresta, sem deixar marcas sob a forma de crateras, uma vez que o impacto não foi causado por uma queda convencional de um cometa ou asteróide. O vídeo abaixo mostra um documentário da History Channel,que apresenta uma outra hipótese que poderia ter sido um OVNI sendo assim apontado como o fator principal de tamanha destruição.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Os lugares mais ativos do mundo para avistar OVNIs


O site weirld.com, relacionou os 10 lugares que possuem mais avistamentos de OVNIs no mundo, fora dos Estados Unidos.

Tenho a impressão de que eles nunca ouviram falar do Brasil.  Mas, para que nossos leitores tenham ciência de outros locais no mundo que são “zonas quentes” de OVNIs, aqui estão:

1) Bonnybridge, Escócia – Estes lugar, de acordo com o weirld.com, é o lugar que possui mais atividade de OVNIs no mundo.  Anualmente há mais de 300 relatos de avistamentos.

2) Cidade do Mexico, México – Alguns dizem que a cidade do México foi anfitriã ao maior avistamento de OVNIs da história.  Este ocorreu em 2005, quando milhares de pessoas viram mais de 100 OVNIs ‘dançando’ no céu, com se fosse algum tipo de show aéreo.  Outros avistamentos em massa também lá ocorreram nas décadas de 80 e 90.

3) San Clement, Chile – Há uma faixa de uns 35 km lá, que tem sido chamada pelo departamento de turismo do Chile de ” Trilha dos OVNIs”.  Muitos avistamentos ocorrem lá a cada ano e dizem que as chapadas que existem lá são uma excelentes para a aterrissagem dos OVNIs.

4) Warminster, Wiltshire, Inglaterra – A Inglaterra é considerada a capital mundial dos agroglífos, assim, é natural que haja muitos avistamentos de OVNIs por lá também.  Warminster é um lugar onde discos alaranjados brilhantes que repentinamente cortam os céus até o espaço são vistos com frequência.  Vale lembrar que este lugar fica perto de Stonehenge.

5) Wycliffe Well, Austrália – Este local é considerado a capital dos avistamentos de OVNIs da Austrália por muitos de seus cidadãos.  Dizem que não há noite que passe sem o avistamento de algum OVNI.  Também é considerada a capital das abduções da Austrália.

6) Hangzhou, China  – Este é o local do agora famoso aeroporto que fechou devido aos OVNIs.  A China tem se tornado um lugar com muita atividade de OVNIs, mas os mais notáveis casos provém desta área.

7) Istanbul, Turquia  – Muitas casos de avistamentos similares aos da China têm ocorrido na Turquia.  Talvez devido às atividades de OVNIs por lá, recentemente foi aberto do Museu do OVNI em Istambul.  Ele apresenta muitos dos casos de avistamentos de OVNIs naquela cidade e no país.

8) Japão – O Japão todo está sendo incluído como um dos lugares mais ativos do mundo, devido ao aumento dos relatos de OVNIs a cada ano.  O último foi em 10 de janeiro passado, na cidade de Asahi, onde 30 objetos brilhantes foram avistados e fotografados por muitas pessoas.

9) Moscou, Rússia – Este é o local que Fulham predisse que haveria uma onda de avistamentos para o início deste anos (a qual não ocorreu – n3m3).  Mesmo assim,  já houveram muitos relatos de avistamentos de OVNIs nos céus de Moscou.

10) Londres, Inglaterra –Londres está incluída aqui devido ao número de avistamentos lá relatados durante os últimos anos.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Lendas urbanas do Japão!

Kuchisake-Onna - a mulher da boca cortada





A história se passa no período japonês chamado Heidan (Heidan Jidai – 794~1185). Nesse período existiu uma mulher que era esposa (ou amante, não se sabe ao certo) de um samurai, essa mulher era muito bonita e cobiçada por outros. Por ela ter essa beleza única seu marido tinha ciúmes e temia que ela o traisse com outro homem. E de fato ela o traiu. O samurai muito nervoso com o que tinha acontecido, ataca sua mulher cortando sua boca de ponta a ponta gritando: “E agora quem vai te achar bonita?!”

É apartir daí que começa as assombrações. As pessoas falam que ela costuma aparecer em noites nublada com uma máscara cirúrgica (aquelas máscaras de mandaram agente usar contra a gripe suína lembram?). Com esse disfarce ela pode muito bem passar despercebida pelos outros pois é normal no Japão as pessoas andarem com máscara, para evitar de passar a gripe para outra pessoa.




Kuchisake-Onna – “Watashi Kirei?” (Eu sou bonita?)
Você, otaku, responde:
Você – “Sim, você é kawaiii!!”
….então ela tira sua máscara……..
Kuchisake-Onna – “Kore demo?” (Mesmo assim?)
Você : s-s-sim (gaguejo). ou se você responder não. ou se ficar emudecido!

Se você tiver essas reações com certeza você é um otaku morto.  Mesmo se você responder “Sim” à segunda pergunta ela ainda pode te matar, pois pode achar que você está sendo irônico. Depois de alguns anos começaram surgir boatos de que se você responder “mais ou menos” à segunda pergunta, dar doces ou se o seu tipo sanguíneo for “O” você conseguiria escapar. Eu prefiro acreditar que uma vez q você encontrou ela não tem mais fuga. Mas na hora do desespero vale tentar tudo né.
Ah! Tem outro jeito de fugir também….mas isso só serve pra quem for bonito(a), quando ela tirar a márcara e perguntar se mesmo assim ela é bonita, responda: “E eu sou bonito(a)!?” Se você realmente for bonito(a) ela ficará confusa e essa seria sua chance de escapar, caso contrário…..


Spiritum Nihon - a criança da encruzilhada



Morrem mais pessoas vítimas de acidentes automobilísticos do  que assassinatos, no Japão. Por algum motivo, às lendas urbanas estão ligadas a esses casos (Claro, acredite se quiser…).

Encruzilhada da morte – Todo cruzamento possui um histórico de acidentes, que na maioria das vezes podem custar a vida de alguém. Existem vários casos em que, “aparecem” pessoas que já morreram ali, e que estão de volta para pedir “ajuda” ou impedir que mais tragédias possam ocorrer. Casos como: “a garota do cruzamento” (Kousaten no onna no ko), em que uma garotinha de 4 anos que foi atropelada por um carro. Toda vez em que, o motorista for uma pessoa que não ligue por ultrapassar os semáforos em alta-velocidade, ela aparece em sua frente pedindo “socorro” (tasukete!). Isso ocasionalmente se transforma em um terrível acidente de carro. Lenda ou não, morre mais pessoas no trânsito do que qualquer outro homicídio (como citei antes).


Toire no Hanako chan - a menina do banheiro



Quem aqui já ouviu falar da loira do banheiro? – Obviamente todos já escutaram essa lenda. Dessa vez é um pouco diferente… Hanako é nome de uma garotinha que foi brincar de pique-esconde com os amigos, e se escondeu na terceira porta do fundo do banheiro do terceiro andar. Depois disso, ela foi encontrada morta no banheiro. Após algum tempo, começou a rolar boatos de que a alma da menina estivesse ainda lá. E se tem duas coisas que NÃO se deve fazer para não chamar a atenção da Hanako é:
1) ir pro banheiro do terceiro andar;
2) bater na porta três vezes e falar “Hanako você está aí?“(Hanako chan, irashaimasu ka?). Se repetido isso três vezes, e você escutar uma voz falando “sim!” (Hai), amigo, provavelmente você verá Hanako. Ela irá te sugar para adentro do banheiro. Apesar disso ter acontecido em um só colégio, essa lenda se espalhou por todos os colégios do país, e se tornou uma das lendas urbanas mais famosas do Japão. Então, se você é um tipo de pessoa que acredita nisso, “NÃO” use os banheiros das escolas (pelo menos do Japão), ou se não, você terá uma visitinha de uma garotinha no seu banheiro. Apesar de tudo, sinto pena dela… (Obs.: isso só acontece no banheiro das meninas. A dos meninos já é uma outra história.)




Lenda da Bonequinha de Desejos



É muito comum no Japão você encontrar bonecas orientais dentro de aquários. Elas são bonecas de desejos, a pessoa a compra e faz um desejo e assim que o desejo se realizar ela tem que jogar a boneca fora. Até aí tudo bem, o problema é que dizem que o cabelo da boneca cresce sozinho, ela pode mudar de posição dentro do aquário e várias outras coisas bem bizarras. Sinistro!!!


Okiku, a boneca viva



Kikuko tinha três aninhos de idade, quando adoeceu gravemente.Era agosto de 1932. Seu irmão visitava a cidade de Sapporo, Hokkaido (Ilha ao norte do Japão) quando viu uma boneca e comprou-a para Kikuko.A pequenina adorou a boneca e não mais separou-se dela, nem por um momento.Porém a doença agravou-se e em janeiro de 1933, Kikuko faleceu. É costume no dia da cremação do corpo, colocar os objetos que a pessoa mais gostava dentro do caixão para ser cremado junto com o corpo.Na ocasião porém, a familia no auge da dor da separação, esqueceu-se de colocar a boneca junto a menina. Após a cremação, a boneca que recebeu o nome de OKIKU, foi colocada no oratório, ao ladodas cinzas da criança, onde a família fazia as orações.Com o passar do tempo começaram a perceber que o cabelo da boneca parecia crescer.

Boneca Okiku



Na década de 40 veio a guerra e a família teve de fugir para o interior, deixando a boneca com os sacerdotes do templo MANNENJI, que a guardaram juntamente com as cinzas de Kikuko.Com o fim da guerra, a família voltou para a cidade, procuraram pelos seus pertences no templo, onde perceberam com espanto que os cabelos da boneca não pararam de crescer! A pedido do irmão da menina, a boneca continuou no templo.A imprensa, mostrou o fenômeno, o que chamou a atenção de pesquisadores, para que fosse dada uma explicação científica para o caso, o que não aconteceu até hoje.

O templo que fica em Hokkaido é visitado por turistas e curiosos que querem ver a fantástica transformação da boneca. Há controvérsias, mas dizem que as transformações são visíveis:
O cabelo antes nos ombros, agora chega à cintura.Os lábios antes cerrados, estão entreabertos e úmidos,e seus olhos parecem olhar para as pessoas com expressões de quem tem vida.
Os japoneses levam muito a sério a vida após a morte e para eles que reverenciam deuses e objetos, tudo é dotado de espírito e precisa ser queimado quando não é mais usado, em sinal de agradecimento e para que descansem em paz após serviços prestados

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O Mapa de Piri Reis


Em 9 de novembro de 1929, enrolado em uma prateleira empoeirada do famoso Museu Topkapi, em Istambul, dois fragmentos de mapas foram encontrados. Tratava-se das cartas de um almirante turco, Piri Reis, célebre heroi(para os turcos) e pirata(para os europeus), que nos deixou um extraordinário livro de memórias intitulado Bahrye, onde relata como preparou estes mapas.

       Sua obra já era conhecida há muito tempo, mas somente adquiriu importância após a descoberta de tais cartas, ou melhor, após as cartas e o livro terem sido confrontados e averiguados sua veracidade.

       Descendente de uma tradicional família de marinheiros, suas façanhas contribuiram para manter alto no Mediterrâneo o prestígio da marinha turca. Em sua obra são descritas em detalhes as principais cidades daquele mar e apresenta ainda 215 mapas regionais muito interessantes. Afirma ainda em sua obra que: "a elaboração de uma carta demanda conhecimentos profundos e indiscutível qualificação".

       No prefácio de seu livro Bahrye, Piri Reis descreve como se baseou e preparou este tão polêmico mapa, na cidade de Galibolu, entre 9 de março e 7 de abril de 1513. Declara aí que para fazê-las estudou todas as cartas existentes de que tinha conhecimento, "algumas delas muito antigas e secretas". Eram mais de 20, "inclusive velhos mapas orientais de que era, sem dúvida, o único conhecedor na Europa".



       Piri Reis era um erudito, e o conhecimento que tinha das línguas espanhola, italiana, grega e portuguesa, muito o auxiliou na confecção das cartas. Possuia inclusive um mapa desenhado pelo próprio Cristóvão Colombo, carta que conseguira através de um membro de sua equipe, que fora capturado por Kemal Reis, tio de Piri Reis.


       Os mapas de Piri Reis são uma preciosidade ilustrados com imagens dos soberanos de Portugal, da Guiné e de Marrocos. Na África, um elefante e um avestruz; lhamas na América do Sul e também pumas. No oceano, ao longo dos litorais, desenhos de barcos. As legendas estão grafadas em turco. As montanhas, indicadas pela silhueta e o litoral e rios, por linhas espessas. As cores são as convencionalmente utilizadas: partes rochosas marcadas em preto, águas barrentas ou pouco profundas por vermelho.



       A princípio não lhes foram atribuidas o devido valor. Em 1953, porém, um oficial da marinha turca enviou uma cópia ao engenheiro-chefe do Departamento de Hidrografia da Marinha Americana, que alertou por sua vez Arlington H. Mallery, um especialista em mapas antigos. Foi então quando o "caso" das cartas de Piri Reis veio a tona.

       Mallery fez estudar as cartas por algumas das maiores autoridades mundiais do assunto, como o cartógrafo I. Walters e o especialista polar R. P. Linehan. Com a ajuda do explorador sueco Nordenskjold e de Charles Hapgood e seus auxiliares, chegaram a uma conclusão sobre o sistema de projeção empregado nos mapas que fora então confirmada por matemáticos: embora antigo, o sistema de Piri Reis era exato. Além disso, o mapa traz desenhadas, na parte da América Latina, algumas lhamas, animais desconhecidos na Europa, àquela época. Também as posições estão marcadas corretamente, quanto à sua longitude e latitude. O mais impressionante é que até o século 18, os navegadores corriam risco de que seus barcos batessem em litorais rochosos, pois lhes faltava algo. A capacidade de calcular a longitude. Para isso necessitavam de um relógio extremamente preciso. Somente em 1790 o primeiro relógio marinho preciso foi inventado e os navegadores puderam saber sua posição nos mares.

       Comparado a outras cartas da época, o mapa de Piri Reis as supera em muito.

       A análise das cartas de Piri Reis esbarrou em outra polêmica: se tudo ali aparece representado com notável exatidão, então como explicar as formas das regiões árticas e antárticas, diferentes das da nossa era? O resultado das pesquisas é incrível. As indicações cartográficas de Piri Reis mostram a conformação das regiões polares exatamente como estavam à mostra antes da última glaciação. E de maneira perfeita. Confrontando as indicações dos mapas com os levantamentos sísmicos realizados na região em 1954, tudo batia em perfeita concordância, exceto por um local, o qual Piri Reis indicava por duas baías e o mapa recente, terra firme. Realizados novos estudos, verificou-se que Piri Reis é que estava certo. O estudioso soviético L. D. Dolgutchin julga que as duas cartas foram elaboradas após a derradeira glaciação terrestre, com o auxílio de instrumentação avançada; o que nada nos esclarece.

       Levando-se em conta a história como nos é contada e aos conhecimentos que temos em mãos, fica a pergunta: de onde vieram estes instrumentos e como existiriam tais instrumentos antes de Colombo?

       A resposta deve estar nos "mapas antigos e secretos" que ele usou como orientação para suas cartas. Estudos mostram que a glaciação dos pólos ocorreu depois de uma época situada aproximadamente entre 10.000 anos atrás. Naquela época, o que havia de mais civilizado, segundo os historiadores clássicos, eram os Cro-Magnon da Europa. Além disso, Mallery chama atenção de que para elaborar um mapa como aquele, Piri Reis precisaria de toda uma equipe perfeitamente coordenada e de levantamento cartográfico aéreo. Mas quem teria, naquela época, aviões e serviços geográficos?

       O mistério continua: de onde vieram estes mapas? Quem cartografou o globo com uma acuidade que mal podemos conseguir hoje?

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Top 10 Mortes mais Bizarras



Você sabia que existe um prêmio para óbitos estranhos? Espécie de Oscar dos mortos muito louco, o Darwin Awards elege os falecimentos mais estapafúrdios, idiotas e inacreditáveis. Este Top 10 é uma coletânea do que de pior rolou desde a criação do prêmio, em 1995.


Top 10

2005, MISSAUKEE (ESTADOS UNIDOS)

Abrimos nosso ranking com a história de Christopher, um rapaz de 19 anos que sentiu falta de algumas garrafas de licor em seu bar. Suspeitando do vizinho, ele teve uma brilhante idéia de vingança: iria se esfaquear todinhoe acusar o cara! O doido começou o auto-esfaqueamento: na primeira facada, tudo bem. Na segunda, a faca atingiu uma das artérias do coração, e o doido morreu!

Dias depois, a polícia inocentou o vizinho do roubo das garrafas – e pra grande sorte de Christopher, o seu vizinho nem estava na região quando rolou o crime..

Top 9

2004, BLERRICK (HOLANDA)

Um garoto (doido também) de 19 anos queria provar aos seus amigos que conseguia correr na mesma velocidade do carro em que estavam viajando.. Ja imaginaram a merda? Mas calma.. Os caras estavam bem devagar, a uns 32 km/h. O plano era saltar, correr ao lado do carro e voltar num pulo. Só que, na hora em que o infeliz tocou o solo, caiu e bateu com a cabeça no asfalto. Um pequeno passo para ele, mas um grande salto direto ao Darwin Awards!

Para não dizer que ele tentou o impossível, o jamaicano Asafa Powell, recordista mundial dos 100 metros rasos, corre a prova a 36,8 km/h.

Quer mais?

Top 8

2006, YORKSHIRE (INGLATERRA)

Meu caro Sleeker, quando um médico diz que você não pode fazer determinada coisa é melhor obedecer, né? Philip Hoe, um aposentado de 60 anos, estava fazendo um tratamento de pele à base de parafina e não podia fumar.. Mas, um cigarrinho não faz mal a ninguém, pensou o doido.. Philip acendeu o troço e aliviou-se com a nicotina no organismo. Maaaaas… A merda aconteceu quando o cara quis apagar a bituca do cigarro com o tênis – e tinha escorrido um pouco de parafina no tenis do cara.. Altamente inflamável, o produto transformou o inglês em uma tocha humana! Nossa…


Top 7

2003, SÃO PAULO (BRASIL)

Essa é de um Brasileiro! Responsável pela limpeza de tanques de armazenamento de gasolina em caminhões, Manoel Coelho seguia o protocolo à risca: enchia os tanques de água para forçar a saída do vapor inflamável, um procedimento-padrão que evita explosões. Naquele 29 de janeiro de 2003 ele precisou checar o nível da água em um dos tanques. Como estava muito escuro, ele acendeu um isqueiro para clarear a área. Hummm… Ele descobriu da pior maneira – voando 100 metros pelos ares – que ainda havia combustível no tanque.. Mas o Manoel é Brasileiro, e não desistiu! Hoje ele tá no Darwin Awards!


Top 6

1997, DAGBLAD (HOLANDA)

Tem coisa melhor do que sair um pouco do escritório e tirar a cabeça dos problemas? Uma empresa na Holanda ofereceu um dia de passeio em grupo para os seus queridos funcionários. Sabe quando o motorista do ônibus fica pedindo para não colocar a cabeça pra fora da janela? Pois é.. Dois funcionários resolveram sentir o vento nos cabelos, contrariando o sábio aviso do Motorista.. E infelizmente, havia um viaduto no meio do caminho.. Sim.. Não era uma simples pedra que havia no meio do caminho.. e sim um Viaduto!! A cabeça deles não foi arrancada de forma completa, como em um desenho animado – mas ficou suficientemente ferida para provocar a morte imediata de ambos.


Top 5

1997, SOROCABA (BRASIL)

O carregador Marcelo Dias dos Santos provou na prática a dureza do ditado “na hora errada, no lugar errado”. Distraído pelo som de um cd player, o cara pedalava sua bike numa boa quando foi atropelado e morreu… Nossa, e onde está a bizarrice? Isso acontece todos os dias aqui não? Mas o bizarro foi o veículo que atropelou o sortudo.. Foi um Sêneca, prefixo PT-RVA, um carro importado?? Não.. Um avião bimotor, cujo piloto não viu o ciclista!

Calma!! Não culpem o aviador, Marcelo estava pedalando pela pista do aeroporto da cidade…


Top 4

1997, BUXTON (ESTADOS UNIDOS)

Buscando paz e sossego na praia de Outer Banks, na Carolina do Norte, o americano Daniel Jones resolveu cavar um buraco na areia e relaxar… Até ai, tudo normal.. Mas pow, ele cavou um senhor buraco, de 2,5 metros de profundidade! Oo cara realmente queria privacidade né?! O problema é que a ressaca do mar não respeitou muito esse desejo de relaxar do cara: com a maré subindo, uma onda forte invadiu o buraco, levando uma mistura de água e areia pra cima do pobre Daniel.

Vários banhistas tentaram abrir o buraco usando pás de brinquedo, mas não adiantou. Daniel Jones foi declarado morto no mesmo dia..


Top 3

1995, VILA DE NAZLAT IMARA (EGITO)

Lembra daquele programa antigo do Sílvio Santos em que o participante tinha os ouvidos tapados por um fone enquanto o “patrão” perguntava coisas do tipo: “Você trocaria sua vida por um frango?” Brincadeira, claro.. Mas, no Egito, seis pessoas disseram “siiiiim” na vida real. Elas morreram afogadas em um poço, após mergulharem para tentar salvar uma galinha! Inicialmente saltou o dono da pobre galinha, que não sabia nadar e logo começou a se afogar. Depois, um parente depois do outro, tentando salvar o cara… O problema é que nenhum deles sabia nadar! E todos Morreram..Ah, e a galinha sobreviveu.

Top 2

2004, WOLFSBERG (ÁUSTRIA)

Depois de uma noitada regada a bebidas e drogas, um jovem austríaco voltava para casa, uma pensãozinha humilde na periferia. A causa da morte é até hoje um grande mistério, mas o que o dono da pensão viu na manhã seguinte ninguém imaginaria: o jovem havia morrido afogado na pia da cozinha. Aparentemente, ele resolveu entrar pela janela, acabou ficando preso com a cara na pia, e na tentativa de se soltar, abriu a torneira… Nossa, parece Premonição né? Ah, detalhe: ninguém sabe é por que ele não entrou pela porta, já que foi encontrado com as chaves no bolso…


Top 1

1995, VARSÓVIA (POLÔNIA)

A morte campeã do ranking foi causada pelo motivo que mais leva nós homens a fazer idiotices: a tentativa de impressionar as mulheres.. Foi o que rolou com um grupo de beberrões na Polônia. Para fazer uma graça com as gatas do bar, eles começaram uma competição para saber quem era o mais macho. Um dos participantes pegou pesado ao cortar um pedaço do pé com uma motosserra!! Temos um campeão? “Não, veja isso”, gritou o fazendeiro Krystoff Aznisnki, antes de levar a motosserra em sua direção e cortar a própria cabeça com o equipamento.. E as gatinhas do Bar deliraram! De horror com o ocorrido! “Morreu como um homem”, disse um amigo. Putz...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Lobisomen e chupa-cabra constam em relatos 'científicos' sobre o Brasil do século 17


Muito antes de aterrorizar mocinhas no cinema, a anaconda --ou sucuri gigante da Amazônia-- já tirava o sono de vários europeus. Índios canibais sem cabeça e até o chupa-cabra também.
Esses e outros mitos e monstros saíram do Novo Mundo direto para as bibliotecas das metrópoles, em publicações que misturavam ciência, fantasia e ficção.
Para explicar os mistérios dos territórios recém-descobertos --e valorizar ainda mais suas conquistas--, muitos exploradores criavam narrativas que deixariam Darwin de cabelos em pé.
"A realidade dos europeus era completamente diferente. Então, quando eles viam animais, plantas e até pessoas tão incomuns, taxavam-nas de monstros e criavam explicações mirabolantes", diz Ana Virginia Pinheiro, chefe do departamento de obras raras da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.


Viajantes que foram à Amazônia relatam histórias sobre tribo de índios acéfalos, que tinham olho e boca no peito

Entre 14 de fevereiro e 15 de abril, algumas dessas histórias poderão ser vistas na exposição "Monstros: Memórias da Ciência e da Fantasia", na sede da instituição.
Os autores eram variados: iam desde cientistas participando de expedições até piratas com pouca instrução, tendo ainda alguns escritores que nunca tinham saído da Europa, apenas ouviram uma lenda e a "recontaram".

LOBISOMEM


Alguns dos mitos de origem europeia também marcam presença no acervo, como a história do lobisomem.
Um livreto de 1662, escrito pelo teólogo Gaspar Schott, traz descrições minuciosas sobre a anatomia e, por mais incrível que pareça, atribui um nome científico à criatura: Homo sylvestris. Algo como "homem da floresta".
Esses relatos, afirma Pinheiro, provavelmente se basearam em um encontro com pessoas que tinham hipertricose --uma doença sem cura que causa o crescimento excessivo de pelos grossos praticamente no corpo inteiro.
Outra anomalia, hoje conhecida como gêmeo parasita (fetus in fetu), também deu origem a um mito bizarro: o homem "grávido".
Publicações do século 17 relatam alguns desses casos e davam instruções para a cura.
A doença provoca uma espécie de gêmeos siameses ao extremo. Enquanto um dos bebês se desenvolve, o outro cresce atrofiado dentro do corpo do irmão, ficando completamente dependente. Um verdadeiro parasita.
Na maioria dos casos, o feto parasita fica na região abdominal, causando uma espécie de barriga que lembra a de uma mulher grávida.
Alguns dos relatos adotam uma linguagem quase jornalística para narrar a história dos monstros. Um livreto de 1727, do português José Mascarenhas, relata a captura de um "terrível monstro", que se alimentaria do sangue de pequenos animais.
A lenda, popular entre campesinos do México, ganhou força e se espalhou para os Estados Unidos, República Dominicana e até o Brasil. O bicho era o precursor do nosso chupa-cabra.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Amityville


Dizem que toda casa tem seus segredos. Porém, nenhuma tem tantos quanto uma certa residência em Amityville, no Estado de Nova York, localizada no antigo número 112 da Ocean Avenue. A verdadeira tragédia e os supostos fenômenos que ocorreram nessa casa serviram de inspiração para diversos livros, filmes, programas de rádio, televisão e noticiários.

Na noite do dia 13 de novembro de 1974, Ronald "Butch" DeFeo, de 24 anos, entrou freneticamente pela porta do Henry´s Bar, na pacata cidade de Amityville. Ao chegar no pequeno bar, Ronald disse que alguém havia baleado seus pais. Ele convenceu os frequentadores do estabelecimento a acompanhá-lo de volta a sua casa.
Ao chegarem no número 112 da Ocean Avenue, se depararam com uma cena terrível: seis pessoas mortas a tiros, de bruços e com as mãos na cabeça. As seis vítimas foram identificadas como a família de Ronald DeFeo: sua mãe e seu pai, Ronald e Louise DeFeo; seus irmãos, John, de 9 anos e Mark de 12; suas irmãs, Allison, de 13 anos e Dawn de 18.
Após ser interrogado durante horas pela polícia de Amityville, Ronald DeFeo mudou sua história inicial, afirmando que a Máfia estaria envolvida nos assassinatos, e por fim confessou ter matado sua família.
Em seu julgamento, DeFeo alegou que na noite dos crimes, ele teria ouvido vozes que o obrigaram a cometê-los. A certa altura do julgamento, declarou: "sempre que olhava ao meu redor, não via ninguém, então deve ter sido Deus que falava comigo". DeFeo foi condenado a seis penas de prisão perpétua consecutivas na Penitenciária Greenhaven, em Nova York. Sua liberdade condicional foi negada, em 1999.

No dia 18 de dezembro de 1975, mais de um ano após os assassinatos da família DeFeo, o jovem casal George e Kathy Lutz mudou-se para a casa no número 112 da Ocean Avenue com seus filhos Daniel, de 9 anos, Christopher, de 7 e Missy, de 5. Depois de 28 dias, a família Lutz abandonou a casa, alegando que ela era assombrada.A primeira experiência anormal aconteceu quando o casal pediu ao padre e amigo da família, Frank Ralph Pecoraro para que benzesse a casa, enquanto eles realizavam a mudança.
Ao andar pela casa, o padre teria ouvido uma grave voz masculina que dizia: "Saiam daqui!". Após a visita, o padre percebeu que seu carro começara a apresentar problemas. O capô levantou-se abruptamente, estilhaçando seu pára-brisa, a porta do passageiro foi aberta, os limpadores de vidro começaram a funcionar sem que ninguém os tivesse acionado e, por fim, seu carro ficou atolado.
Tempos depois, acontecimentos paranormais semelhantes começaram a acontecer na casa, como portas e janelas que abriam e fechavam abruptamente, vasos sanitários escurecidos, cruxifixos que viravam de cabeça para baixo, enxames de moscas que surgiam sem motivo aparente, e o lodo esverdeado que vertia dos tetos e fechaduras das portas.

Além disso, o Sr. Lutz encontrou um quarto secreto no porão, que não aparecia nas plantas da casa. Esse cômodo era pintado de vermelho e cheirava a sangue e ovos podres. Lutz afirmou ter visto um rosto na parede, o qual mais tarde reconheceria como sendo o de Ronald "Butch" DeFeo.
Enquanto moravam na casa, a Sra. Lutz declarou que sentia mãos invisíveis a agarrando e que, numa certa manhã, teria acordado coberta de vergões, como se tivesse sido queimada com ferro quente.
O casal declarou ter notado mudanças drásticas na personalidade um do outro e na de seus filhos enquanto viviam na casa. Além disso, a família Lutz afirmou ter visto diversas aparições pela casa, incluindo a de uma pessoa que usava um capuz branco e estava ferida a bala, que assombrava a sala; e a de um porco gigante de olhos vermelhos ofuscantes que aparecia do lado de fora das janelas para espiar o que acontecia dentro da casa.
A pequena Lutz costumava dizer a sua família que o porco era o seu amigo "Jodie".


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Bases alienígenas na Terra, na Lua e em Marte



A realidade dos OVNIs é indiscutível, sejam eles causados por fraudes, fenômenos naturais, ou, em sua minoria, por naves capazes de manobras que desafiam a física.

Mas estas últimas, de onde estariam vindo?  Há muitos que afirmam que um grande número destas naves pode ser de origem terrestre; de uma possível aliança entre alienígenas e humanos.  E se isto realmente for realidade, aonde estariam estas bases capazes de abrigar estes entes e suas naves?

Abaixo listamos uma informação que foi publicada na Internet, no site www.karinya.com, com uma relação das alegadas bases, inclusive relacionando o número de alienígenas, humanos, híbridos e naves nelas contidas.  Contudo, o site de origem somente nos fala dos alienígenas da espécie Greys.

Como no artigo sobre as possíveis raças alienígenas que estamos postando neste blog, colocamos esta relação aqui somente para seu entretenimento (e para que use sua imaginação, pois a possibilidade de bases alienígenas existirem, em nossa opinião, é muito grande).


Clique na imagem

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Cientistas derrubam seis mitos sobre o fim do mundo


O fim do mundo está próximo - 21 de dezembro de 2012, para ser mais exato - segundo teorias baseadas na suposta antiga previsão maia e divulgadas pela máquina de marketing por trás do filme "2012". Mas será que a humanidade poderia realmente encontrar o seu fim em 2012, afogada em enchentes apocalípticas, atingida por um planeta secreto, tostada por um sol raivoso, ou lançada à deriva por continentes acelerados?

E será que a antiga civilização maia - cujo império teve seu apogeu entre 250 e 900 d.C. onde hoje é o México e a América Central - realmente previu o fim do mundo em 2012? Pelo menos um aspecto desse alarde sobre o fim do mundo em 2012, para algumas pessoas, é muito real: o medo.

O site da Nasa "Pergunte a um astrobiólogo", por exemplo, recebeu milhares de perguntas sobre a previsão do fim do mundo em 2012: algumas perturbadoras, segundo David Morrison, cientista sênior do Instituto de Astrobiologia da Nasa.





"Muitos dos (que enviaram as perguntas) estão genuinamente assustados", Morrison disse. "Houve dois adolescentes que estavam pensando em se matar, porque não queriam estar por aqui quando o mundo acabasse", ele disse. "Duas mulheres nas últimas duas semanas disseram que estavam pensando em matar seus filhos e elas mesmas para não terem que sofrer com o fim do mundo."

Felizmente, com a ajuda de cientistas como Morrison, a maioria dos cataclismos previstos para 2012 é facilmente explicada.

Mito 1 sobre 2012
Previsão maia do fim do mundo em 2012

O calendário maia não termina em 2012, como alguns afirmaram, e esse povo antigo nunca considerou tal ano como o tempo do fim do mundo, dizem arqueólogos. Mas 21 de dezembro de 2012, (um dia a mais ou a menos) foi, todavia, importante para os maias.

"É a época em que o maior ciclo do calendário maia - 1.872.000 dias ou 5.125,37 anos - acaba e um novo ciclo começa", disse Anthony Aveni, especialista em povo maia e arqueoastrônomo da Universidade Colgate em Hamilton, Nova York.

Os maias registravam o tempo em uma escala que poucas culturas consideraram. Durante o apogeu do império, os maias inventaram a Grande Contagem - um comprido calendário circular que "transplantava as raízes da cultura maia desde a criação do mundo em si", Aveni disse.

Durante o solstício de inverno de 2012, encerra-se a era atual do calendário da Grande Contagem, que começava no que os maias viam como o último período da criação do mundo: 11 de agosto de 3114 a.C. Os maias escreveram essa data, que precedeu sua civilização em milhares de anos, como o Dia Zero, ou 13.0.0.0.0.

Em dezembro de 2012, a longa era termina e o complicado calendário cíclico volta ao Dia Zero, iniciando outro grande ciclo.

"A ideia é que o tempo se renova, que o mundo se renova novamente - muitas vezes após um período de estresse - da mesma forma que renovamos o tempo no dia de Ano Novo ou mesmo na segunda-feira de manhã", disse Aveni, autor de "The End of Time: The Maya Mystery of 2012."

Mito 2 sobre 2012
Continentes em ruptura vão destruir a civilização

Em algumas profecias do fim do mundo em 2012, a Terra se torna uma armadilha mortal ao passar por um "deslocamento de pólos".

A crosta e o manto do planeta irão de repente se deslocar, girando em torno do núcleo externo de ferro líquido da Terra como a casca de uma laranja gira em torno de sua suculenta fruta.

"2012", o filme, imagina um deslocamento polar previsto pelos maias, desencadeado por uma força gravitacional extrema sobre o planeta, graças a um raro alinhamento galáctico" - e por uma radiação solar massiva que desestabiliza o centro da Terra ao aquecê-lo.

A ruptura de oceanos e continentes despeja cidades no mar, arrasta palmeiras para os pólos e gera terremotos, tsunamis, erupções vulcânicas e outros desastres.

Os cientistas descartam cenários tão drásticos, mas alguns pesquisadores têm especulado que um deslocamento mais sutil poderia ocorrer, por exemplo, se a distribuição de massa sobre ou dentro do planeta mudasse radicalmente, devido a, digamos, o derretimento das calotas polares.

O geólogo da Universidade de Princeton Adam Maloof, que estudou extensivamente os deslocamentos polares, disse que a evidência magnética nas rochas confirma que os continentes passaram por um rearranjo drástico, mas o processo levou milhões de anos - lento o bastante para a humanidade não sentir o movimento.


Mito 3 sobre 2012
Alinhamento galáctico revela perdição

Alguns observadores do céu acreditam que 2012 irá se encerrar com um "alinhamento galáctico", que ocorrerá pela primeira vez em 26.000 anos.

Nesse cenário, o trajeto do sol pelo céu pareceria cruzar o que, da Terra, é visto como o ponto médio da nossa galáxia, a Via Láctea, que em boas condições de observação aparece como uma faixa de neblina no céu noturno.

Alguns temem que esse alinhamento de alguma forma exponha a Terra a poderosas e desconhecidas forças galácticas que irão precipitar o seu fim - talvez através de um "deslocamento polar" ou movimento do supermassivo buraco negro do coração da nossa galáxia.

Outros veem o suposto evento sob uma luz positiva, como o prenúncio do despertar de uma nova era na consciência humana. Morrison, da Nasa, tem uma visão diferente. "Não existe nenhum 'alinhamento galáctico' em 2012", ele disse, "ou pelo menos nada fora do comum."

Ele explicou que um tipo de "alinhamento" ocorre durante todos os solstícios de inverno, quando o sol, visto da Terra, aparece no céu próximo do que parece ser o ponto médio da Via Láctea.

Astrólogos podem se entusiasmar com alinhamentos, Morrison disse. "Mas a realidade é que os alinhamentos não são de interesse para a ciência. Eles não significam nada", ele disse. Eles não modificam a força gravitacional, a radiação solar, as órbitas planetárias, ou qualquer coisa que tenha impacto na vida da Terra.

Mas a especulação sobre alinhamentos não é surpreendente, ele afirma. "Fenômenos astronômicos comuns são imbuídos de um senso de ameaça por pessoas que já acreditam que o mundo vai acabar."

Em relação aos alinhamentos galácticos, David Stuart, especialista em povo maia da Universidade do Texas, escreve em seu blog que "nenhum texto ou arte dos antigos maias faz referência a qualquer coisa do tipo."

Mesmo assim, a data final do atual ciclo da Longa Contagem - o solstício de inverno de 2012 - pode ser evidência da habilidade astronômica dos maias, disse Aveni, o arqueoastrônomo. "Não descarto a probabilidade de que a astronomia desempenhou um papel" na escolha de 2012 como o término do ciclo, ele disse.

Astrônomos maias construíram observatórios e, através da observação dos céus noturnos e usando a matemática, aprenderam a prever com precisão eclipses e outros fenômenos celestiais. Aveni observa que a data de início do atual ciclo foi provavelmente associada a uma passagem do zênite solar, quando o sol cruza diretamente sobre nossas cabeças, e sua data de término cairá no solstício de dezembro, talvez intencionalmente.

Essas escolhas, ele disse, podem indicar que o calendário maia está ligado aos ciclos sazonais de agricultura, centrais para a sobrevivência dos povos antigos.

Mito 4 sobre 2012
O Planeta X está em rota de colisão com a Terra

Alguns dizem que ele está por aí: um misterioso planeta X, também conhecido como Nibiru, em rota de colisão com a Terra - ou pelo menos a caminho de uma passagem de raspão destruidora.

Dizem que uma colisão direta iria destruir a Terra. Mesmo uma passagem de raspão, alguns temem, poderia gerar uma chuva de asteróides de impacto mortal, arremessados em nossa direção pelo turbilhão gravitacional do planeta.

Será que esse planeta desconhecido realmente poderia estar vindo em nossa direção em 2012, mesmo passando de raspão? Bem, não. "Não há objeto nenhum por aí", disse Morrison, o astrobiólogo da Nasa. "Essa provavelmente é a coisa mais clara a se dizer."

As origens dessa teoria na verdade antecedem o amplo interesse em 2012. Popularizado em parte por uma mulher que alega receber mensagens de extraterrestres, o fim do mundo relacionado a Nibiru foi originalmente previsto para 2003.

"Se houvesse um planeta ou uma anã marrom ou qualquer objeto que fosse estar no interior do sistema solar daqui a três anos, os astrônomos o teriam estudado na última década e ele seria visível a olho nu hoje." "Não há nada."

Mito 5 sobre 2012
Tempestades solares irão devastar a Terra

Em alguns cenários de desastre para 2012, nosso próprio sol é o inimigo. Nossa amigável estrela vizinha, segundo rumores, irá produzir erupções letais de labaredas solares, que aumentarão o calor sobre os terráqueos.

A atividade solar cresce e diminui segundo aproximadamente ciclos de 11 anos. Grandes labaredas podem de fato danificar as comunicações e outros sistemas da Terra, mas os cientistas não têm indicações de que o sol, pelo menos no curto prazo, irá lançar tempestades fortes o suficiente para fritar o planeta.

"Ao que parece, o sol não está seguindo a programação mesmo", afirmou Morrison, o astrônomo da Nasa. "Esperamos que esse ciclo provavelmente não seja concluído em 2012, mas um ou dois anos depois."

Mito 6 sobre 2012
Os maias tinham previsões claras para 2012

Se os maias não esperavam o fim do mundo em 2012, o que exatamente eles previram para esse ano? Muitos estudiosos que se aprofundaram na evidência dispersa em monumentos maias dizem que o império não deixou um registro claro prevendo que qualquer coisa específica aconteceria em 2012.

Os maias retrataram de fato um desagradável - embora não datado - cenário do fim do mundo, descrito na página final de um texto de aproximadamente 1100, conhecido como Códice de Dresden. O documento descreve um mundo destruído pela enchente, um cenário imaginado em muitas culturas e provavelmente vivenciado, em uma escala menos apocalíptica, por povos antigos. Aveni, o arqueoastrônomo, disse que o cenário não deve ser interpretado literalmente - mas como uma lição sobre o comportamento humano.

Ele associa os ciclos ao nosso próprio período de Ano Novo, quando a conclusão de uma era é acompanhada por atividades frenéticas e estresse, seguidas de um período de renascimento, quando muitas pessoas fazem uma reflexão e resolvem começar a viver de uma maneira melhor. Na verdade, Aveni diz, os maias não eram muito chegados a previsões.

"Toda a escala de registro do tempo é muito direcionada ao passado, não ao futuro", ele disse. "O que é lido nesses monumentos da Longa Contagem são eventos que ligavam os governantes maias a ancestrais e ao divino."

"Quanto mais você planta suas raízes no passado do tempo profundo, melhor você pode argumentar que é legítimo", Aveni disse. "E acho que é por isso que esses governantes maias usavam o tempo da Longa Contagem". "Não se trata de uma previsão fixa sobre o que vai acontecer."

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Fenômenos que podem explicar “aparições de OVNIs”



Em 2006, grandes meteoros foram observados em Brisbane, na Austrália. Essa aparição ocorreu ao mesmo tempo em que um objeto verde brilhante foi visto em montanhas próximas – considerado por muita gente um OVNI.
Agora, um cientista propôs uma teoria que explica esses “avistamentos de OVNIs”. Segundo o astrofísico, que fez um estudo detalhado sobre o acontecimento, as visões podem ser explicadas por raios esféricos e outros fenômenos atmosféricos.

O cientista afirmou que quando se junta inexplicáveis fenômenos atmosféricos, talvez de natureza elétrica, com a psicologia humana e o desejo de ver alguma coisa, isso poderia explicar muitas das aparições de OVNIs.

Os meteoros que passaram pelo céu aquele dia eram bolas de fogo. São meteoros excepcionalmente brilhantes, produzidos por fragmentos de rocha espaciais maiores que partículas do tamanho de grãos de areia responsáveis por estrelas cadentes. E, assim como as estrelas cadentes, as bolas de fogo cruzam o céu em grande velocidade. Pelo menos três bolas de fogo individuais foram vistas na noite de 16 de maio de 2006.

A ideia do astrofísico é de que uma das bolas de fogo observadas no céu pode ter momentaneamente desencadeado uma conexão elétrica entre a alta atmosfera e o solo, fornecendo energia para um raio esférico aparecer acima das colinas.

Esse episódio extraordinário, que ocorreu durante uma noite de tempo bom, é exatamente o tipo de acontecimento que poderia levar alguns a pensar que testemunharam um OVNI.

Por exemplo, um agricultor, testemunha do raio esférico, descreveu o objeto como tendo cerca de 30 cm de diâmetro. Disse que ele apareceu, logo após a bola de fogo, sobre algumas pedras, e acompanhou o caminho de uma cerca por alguns minutos. Em um primeiro momento, o agricultor pensou que estava testemunhando um acidente de avião e chamou a polícia, porém uma busca no dia seguinte não encontrou destroços.

Para o cientista, o raio esférico parece uma explicação óbvia. O fenômeno, entretanto, não é totalmente compreendido. O raio bola normalmente está associado a tempestades, mas essa não é uma regra. Com certeza não havia nenhuma atividade de tempestade elétrica nas proximidades do acontecimento.

O astrofísico não oferece uma nova explicação para as causas do raio, apenas diz que bastante energia pode ter sido colocada no chão para provocá-lo. Ele propõe que o fluxo natural da corrente que existe entre os mais altos escalões da atmosfera, a ionosfera, e a Terra foi aumentado pela passagem do meteoro que “jogava” partículas carregadas e outros materiais condutores em seu rastro.

O cientista explica: se pensarmos na ionosfera e no solo como terminais de bateria, e colocarmos um fio entre esses dois terminais e fluxos de corrente, literalmente, começaremos uma faísca. Outros cientistas têm sugerido que as taxas de dissipação no solo podem criar bolas de gás ionizado brilhantes.

Segundo pesquisadores, há um longo caminho a percorrer antes que todo mundo fique satisfeito com essa explicação. A publicação do trabalho do astrofísico abre um debate. Não é uma teoria vigorosa, mas é uma sugestão que pode valer a pena explorar.